Qualidade e atitute castigaram o anti-jogo e o Sporting venceu!



É com extrema satisfação que se deve olhar para o que aconteceu ontem. Não pela vitória, porque o Sporting Clube de Portugal tem mais do que obrigação de vencer qualquer equipa da liga. Mas, sim, pela capacidade de lutar até ao fim e levar de vencida um jogo que se estava a complicar no relvado e na cabeça dos adeptos.

O Sporting entrou com vontade de resolver o jogo nos primeiros trinta minutos e depois gerir a vantagem. Infelizmente o grande caudal de futebol produzido não se traduziu em golos e o intervalo chegou com um amargo e injusto empate a zeros. De realçar que aos 32 minutos há uma grande penalidade indiscutível que fica por assinalar a Venâncio por este empurrar Coates.

Na segunda parte, o Sporting voltou a entrar em campo com vontade de levar de vencida uma equipa que apresentou duas linhas defensivas que basculavam em função do lado em que o Sporting aparecia. Notou-se claramente que havia demasiados jogadores à procura do primeiro golo e essa ansiedade podia ter-nos saído cara.

Jorge Jesus fez a escolha certa ao lançar Doumbia para a recta final do jogo. O Costamarfinense mexeu completamente no jogo e, apesar de não ter marcado, foi o combustível que manteve o motor do Sporting ligado. A defesa do Vitória acaba por errar, comete grande penalidade sobre Bas Dost. Bas Dost não se encolhe, agarra na bola e enfia-a lá dentro. Para alegria de todos os Sportinguistas e azia dos sportinguenses que a esta hora ainda espalham bilis nas redes sociais.

Depois do golo, foi gerir a vantagem e rir do anti-jogo que o Vitória tinha tentado fazer durante toda a partida. Saiu-lhes caro e é este o Sporting que todos queremos ver. O Sporting que castiga quem nos tenta impedir de disputar lealmente o jogo. Que seja sempre assim até ao final do campeonato, nem que seja por meio a zero, o Sporting tem é que GANHAR!



Dois jogos, duas vitórias, três golos marcados e zero sofridos.




Comentários