Empréstimos de jogadores são os "vouchers" de 2017/18



Agora que o Conselho Disciplinar da Liga comunicou que vai abrir processos sumarissimos a prendas e considerar valores acima de 200€ como corrupção, torna-se importante inovar.

A falta de coragem sempre foi uma característica desta Liga Portuguesa. Se 200 euros são corrupção hoje, também o eram ontem e há dois anos. Se houvesse gente com coragem na liga, tiravam ao benfica os títulos conquistados à custa de vouchers.

Mas, voltando ao que interessa, sem vouchers e com o video-árbitro a minimizar o "erro humano" tornou-se imperativo ter outro tipo de controlo sobre o jogo. Assim sendo, pega-se num conjunto de jogadores que interessam a certos clubes "parceiros", contratam-se esses jogadores e emprestam-se aos tais clubes "parceiros". Salvador Agra e Willyan ainda nem são oficialmente do benfica e já estão em rota para Setúbal. Impressionante, não é?

Agora é esperar pelas jornadas certas e vamos ver alguns abrir de perna dignos de uma Érica Fontes. É o futebol português no seu melhor!


Comentários

  1. Entretanto compram mais 3 a Estoril e 1 ao Setubal. Aceitam-se apostas sobre o os clubes a quem vao ser emprestados. E urgente limitar os emprestimos a 1 por equipa no maximo de 5 para o mesmo campeonato.

    ResponderEliminar
  2. nenhum clube devia poder emprestar jogadores a clubes da mesma divisão! O excesso de jogadores e os novos jogadores devem ser integrados nas equipas B ou nos clubes das divisões inferiores! Não querem, emprestam a clubes estrangeiros!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário