2017-02-27

Ricciardi expõe o quão ridiculo é Madeira Rodrigues

"Aquelas declarações foram feitas no final da era Godinho Lopes, quando o Sporting se encontrava num estado calamitoso, nomeadamente quase em pré-falência"
, Record.
A fonte deste post é o artigo assinado por Bernardo Ribeiro no Record.

Notoriamente irritado e completamente revoltado com o que tinha acabado de ouvir da parte de Pedro Madeira Rodrigues, o banqueiro José Maria Ricciardi, em declarações exclusivas a Record, fez questão de esclarecer aquilo que considera ser um "método mafioso" utilizado pelo candidato no que diz respeito à ‘utilização’ de uma conversa sua com Sikander Sattar (da KPMG). "Este senhor é um mentiroso patológico. A próxima vez que falasse com ele seria apenas em tribunal, mas vejo-me na obrigação de esclarecer a verdade. Primeiro, reparo que este senhor faz uso de uma conversa privada, gravada ilicitamente, no fundo, recorrendo a métodos mafiosos enquanto mostra um ar de bonzinho. O meu tio-avô José de Alvalade, se visse este candidato a usar estes meios de verdadeira máfia, daria voltas no túmulo", começou por dizer José Maria Ricciardi, de 62 anos, completando: "Aquelas declarações foram feitas no final da era Godinho Lopes, quando o Sporting se encontrava num estado calamitoso, nomeadamente quase em pré-falência. Não via, na altura, outra solução que não fosse o Sporting abrir as portas a investidores, mesmo que isso implicasse a perda da maioria da SAD." O esclarecimento quanto ao período temporal da gravação não parece acalmar Ricciardi, que adotando um discurso inflamado, continuou a contextualizar a conversa com Sikander Sattar, em 2013. "O clube estava falido. Não via outra solução. Quem quisesse investir dificilmente poderia ser recusado. Era entre perder o clube ou mantê-lo vivo. Na altura pensei que seria possível, pois se aconteceu com o Man, United, Chelsea ou Man. City, também poderia acontecer com o Sporting. Bruno de Carvalho operou um verdadeiro milagre." Quanto à autoria da divulgação do vídeo, José Maria Ricciardi não tem dúvidas: "Tenho a certeza de que estas gravações vêm da outra candidatura, o que mostra a falta de categoria do senhor Madeira Rodrigues. Um discurso muito polido, mas práticas ao nível do pior que se vai vendo por aí. De máfia mesmo. É muito revelador." Entretanto, fonte oficial da lista de Madeira Rodrigues garantiu a Record que, se Ricciardi não retirar a suspeita de que a gravação teve origem na candidatura de PMR, o próprio gestor avançará com um processo em tribunal por difamação.



Banco Haitong sem comissões
Tal como Record noticiou, enquanto presidente do Banco Haitong, José Maria Ricciardi não recebeu nenhuma comissão por parte do Sporting, desde que Bruno de Carvalho é líder do clube. A questão foi novamente levantada por Madeira Rodrigues, agora na conferência de imprensa na sua sede. Recorde-se que o banqueiro vai avançar com uma queixa-crime contra o empresário, que vincou, também, que Ricciardi "é das pessoas que mais comissões recebe do Sporting". "Nunca recebi um tostão", tinha afirmado Ricciardi ao nosso jornal.



«Tiro o chapéu a Bruno»
À margem do ataque cerrado a Pedro Madeira Rodrigues, o banqueiro explicou o porquê da sua mudança de posição em relação às possibilidades de o Sporting manter a maioria da SAD. A explicação, em termos gerais, é simples e tem um único nome: Bruno de Carvalho. "Depois disso [da conversa que ontem veio a público], negociando uma fantástica reestruturação financeira, Bruno de Carvalho conseguiu evitar [que a SAD perdesse a maioria na SAD] e aí, confesso, tiro-lhe o chapéu. Alterou a reestruturação financeira, conseguiu receitas extraordinárias e equilibrou as contas. Fez algo que eu achava impossível!", sublinhou José Maria Ricciardi ao nosso jornal, concluindo: "Quando Bruno de Carvalho recebeu o clube de Godinho Lopes pensei que não haveria outra forma de o salvar se não a alienação de parte da SAD a investidores. A verdade é que estava errado."





2017-02-26

Pontuação do Record e d'A Bola aos jogadores do Sporting

A análise feita pela A Bola (Rui Baioneta) e Record (António Bernardino) aos jogadores do Sporting na vitória por 2-0 contra o Estoril. Clickar para aumentar








2017-02-24

A reunião ainda não aconteceu e já dá frutos



A pressão colocada na arbitragem ao longo desta época é muito semelhante à da época passada mas à medida que as jornadas vão passando é cada vez mais claro que um clube faz o que quer, como quer e quando quer, sem qualquer consequências. Termina o jogo entre Chaves e benfica. O benfica vence por 3-1 mas os seus dois primeiros golos são ilegais - cargas de Mitroglou sobre os defesas do Chaves. Junta-se a isto um penalty perdoado a Eliseu e o Luisão a encostar a cabeça ao árbitro - também sem consequências.





A reunião pedida ao Conselho de Arbitragem só acontecerá na Terça-feira de Carnaval (adequado, não é?) mas o efeito já se faz sentir. Este jogo do benfica contou com o apoio total do árbitro conhecido como Ferrari Vermelho.
A APAF e a Liga já encomendaram a celebração do 36. Para piorar, a equipa destacada pela SportTV+ foi agredida em directo quando tentava fazer o directo à saída do estádio. Um clima de terror para com árbitros e imprensa num país onde ninguém tem coragem de questionar nem agir. Estes são os erros que nos impediram de sermos campeões o ano passado e empurraram o benfica para o título nos últimos 4 anos! Um cancro que parece estar para ficar...




[Última Hora] Miguel Horta e Costa, candidato da Lista A ao CL, abandona candidatura de Pedro Madeira Rodrigues por não se ter identificado com acusações a Ricciardi!

Foto: Vítor Mota, Record

Miguel Horta e Costa, candidato da Lista A ao Conselho Leonino, acaba de bater com a porta. Não se revendo nas criticas que Pedro Madeira Rodrigues fez ontem a José Maria Ricciardi, decidiu afastar-se da candidatura de Madeira Rodrigues!

Mais informações em breve. Mas confirma-se a "entrega de armas" por parte dos apoiantes de Madeira Rodrigues.






Candidato à presidência do benfica enaltece democracia do Sporting


Bruno Costa Carvalho, ex-candidato à presidência ao benfica, veio deixar as seguintes palavras sobre as eleições do Sporting.


"Foi já referido por muitos, mas eu não posso deixar, de todo, passar em claro.
Eu, como Benfiquista, sinto-me, sobretudo, envergonhado por estar a receber lições de democracia do Sporting.
É algo muito triste para quem conhece a história democrática do Benfica quando a democracia era difícil e inexistente no país.
Digo isto a propósito do debate, na Sporting TV, entre os dois candidatos à Presidência do Sporting.
Eu não o vi até porque estou fora de Portugal, mas a verdade é que existiu.
Não sei se foi bom ou mau, isso cabe aos sportinguistas decidir, mas o certo é que se realizou.
Também as candidaturas que não sejam do Presidente em exercício podem livremente ser apresentadas nas instalações do Sporting.
Nada disso acontece no Benfica. Nada.



A Benfica TV em tempos eleitorais ignora olimpicamente o acto, como não fosse relevante e muito menos se predisporia a transmitir um debate entre os candidatos à Presidência.
Apresentar uma candidatura que não a do já Presidente nas instalações da Luz seria, também, ficção científica quanto mais um debate.
A democracia no Benfica já viveu tempos bem melhores.
É pena, mas é verdade.
É pena recebermos lições de um Presidente como Bruno de Carvalho.
Mas, de facto, recebemo-las,
Parabéns ao Sporting."
imagem "roubada" ao Artista do Dia


Uma pena a imprensa não ter a coragem de pegar nestas palavras e investigar o que realmente significam.
Chamavam ao Bruno de Carvalho de "Ditador" mas como é bom pertencer a um Clube que tem entre os seus valores a democracia! E em doses tão altas que os próprios rivais percebem quem é que está certo na maneira como se gere um clube!






O dia em que os apoiantes de Madeira Rodrigues entregaram as armas



Sempre achei que para Bruno de Carvalho ganhar estas eleições bastaria não entrar em diálogos desnecessários. O seu trabalho fala por si e seria muito dificil qualquer candidato vencer o Presidente que uniu os Sportinguistas na construção do Pavilhão Rocha. Soma-se a isso a injustiça que seria não ser o actual Presidente a inagurá-lo.

Antes de mais, uma primeira palavra à SportingTV: Parabéns! Um debate moderado de forma não tendenciosa na televisão do Clube. A prova que o Sporting é cada vez mais um Clube democrático e plural, onde todas as vozes e credos têm o seu espaço.

Bruno de Carvalho esteve como um líder deve estar nestas ocasiões. Falou com elevação e mostrou-se sempre bem preparado. Nem quando o assunto foi mais sensível como as comissões perdeu a compostura. Isto é um Presidente! E espero que seja capaz de manter esta elevação nos próximos 4 anos. Seria importante o General Bruno de Carvalho dar lugar ao Estadista Bruno de Carvalho com outros elementos da estrutura a ficarem com o ónus de comandar as tropas mais junto ao terreno.



Sobre Pedro Madeira Rodrigues: começo por dizer que pessoas que dizem 'treuze' me causam uma elevada dose de nervos. E PMR esteve particularmente insistente nessa palavra - 'treuze treuze treuze'. Voltando ao que interessa, PMR também entrou preparado mas foi cometendo várias gafes, como aquela em que disse que Wolfswinkel tinha sido vendido por esta direcção, quando foi vendido por Godinho Lopes para "pagar salários" que só foram pagos quando BdC chegou ao Clube. PMR mostrou ter ideias válidas mas o somatório dessas ideias está longe de formar um projecto desportivo convincente para o Sporting Clube de Portugal.

As horas depois do debate também foram interessantes nas redes sociais pois fomos percebendo que vários apoiantes de PMR e alguns Anti-BdC começavam a usar expressões como "não troco seis por meia-dúzia". Provavelmente foi ontem à noite que as armas dos soldados de PMR foram entregues e começou a espera por #Benedito2021. Ainda assim é da maior importância que todos os Sportinguistas, elegíveis para votar, o façam no próximo dia 4. A democracia só tem valor se for exercida e só uma boa adesão às urnas mostrará um Sporting forte e unido em torno do seu futuro.








2017-02-23

Em Directo - O Grande Debate


Às 21 horas de hoje acontece o grande debate entre o actual presidente, Bruno de Carvalho, e o candidato Pedro Madeira Rodrigues. Como a Sporting TV ainda não está disponível em todas as plataformas de televisão e em todos os países, iremos disponibilizar aqui em directo a sua emissão durante o dia de hoje para todos os Sportinguistas poderem acompanhar e para todos os rivais poderem ver como é gerido um clube democrático onde se dá voz à oposição em vez de alterar os estatutos para a exterminar. Peço apenas desculpa pelo excesso de publicidade pois não é deste blog mas sim de quem faz o broadcast do canal online. Para ver, basta clickar em "clique aqui para assistir".








Boloni, uma escolha inteligente


Apesar das contradições sobre a participação de Boloni na escolha do treinador, não deixa de ser um trunfo. Boloni é um homem que esteve em Alvalade na criação da Academia e é o último treinador que levou o Sporting ao título de campeão. Fez uma primeira época impressionante com um Jardel em grande forma e nem a lesão de Niculae a meio da época o impediu de triunfar.

A segunda época foi penosa. Para além do impacto que o lançamento do seu livro teve no balnéario, teve duas contrariedades enormes: O castigo de João Pinto e a falta de cabeça de Jardel. Também foi incapaz de arriscar em Quaresma e Ronaldo ao mesmo tempo na equipa, pelo que foi efectivamente uma época perdida mas, ainda assim, ganhou uma Super Taça ao Leixões.





Dois anos em Alvalade: um campeonato, uma taça e uma super taça. Lança Quaresma, Carlos Martins, Ronaldo e Hugo Viana. Que mais se pode pedir a um relativamente desconhecido romeno acabado de chegar a um clube?

Pedro Madeira Rodrigues foi inteligente nesta escolha e penso que capitalizou alguns votos com ela. Estou muito curioso com o debate de logo que terá transmissão também aqui, no Tu Vais Vencer.






Gelson Martins falou ao Jornal Sporting

Hugo Alegre e Sofia Oliveira conduziram uma entrevista que dá real prazer ler. Gelson Martins é um craque da cabeça aos pés mas é também ainda um menino que sorri ao ver uma bola. Nunca te percas, Gelson! (clickar nas imagens para aumentar). Se puderem comprem/assinem o Jornal do Sporting. Só assim mais material como este pode continuar a ser produzido!
"Calmo e muito sossegado, Gelson Martins é de poucas palavras. Desta forma, não achámos justo tirá-lo do seu mundo. Por isso, oferecems-lhe uma bola, que não largou um segundo. Em entrevista exclusiva ao Jornal Sporting, o miúdo que deu dores de cabeça a Marcelo falou sobre o sonho que nasceu na Praia e ganhou forma em Alvalade. Não se perca nas suas fintas"
















2017-02-22

Deve o benfica descer de divisão?

Nas últimas semanas temos assistido ao pináculo da podridão no futebol português. As visitas ao centro de treino dos árbitros juntaram-se aos vouchers na discussão do que é influenciar ou coagir as arbitragens. Aos poucos, benfica e porto vão levando água aos seus moinhos. Mas se tanto as visitas como os vouchers são coisas que se vêem a olho nu, o que dizer das coisas que, mesmo pequenas, podiam ser matéria para descida de divisão? Tendo por base o Regulamento Disciplinar das Competições Organizadas pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional há um conjunto de assuntos que deviam ser escrutinados mas que ninguém é capaz de questionar. Por exemplo: pode um clube contratar jogadores para espiar outros clubes?

Artigo 28.º
Adulteração da verdade desportiva
Nos casos de combinação, predeterminação ou alteração do resultado de um jogo em consequência de suborno, corrupção, coacção, ou simples acordos, utilização dolosa de jogadores em situação irregular e, em geral, todos aqueles em que a infracção integra uma alteração grave da verdade desportiva, a Secção Disciplinar poderá, independentemente das sanções que a cada caso corresponda, modificar o resultado do jogo viciado, nos termos e limites estabelecidos no presente Regulamento. 

O incitamento à violência de "6 milhões de pessoas"



No passado dia 18 de Fevereiro, Rui Vitória deu o tal "murro na mesa". Nessa declaração foi bem além da cordialidade e decidiu capitalizar os tais "6 milhões" de adeptos para meter pressão na arbitragem. Transcrevo: "Não brinquem comigo! Eu sei que se tiver uma atitude acicatada aqui ou dentro do campo, tenho 6 milhões de pessoas atrás de mim que se revêem muito naquilo que eu digo. E se eu tenho uma postura cautelosa, também sei que 6 milhões de pessoas têm posturas cautelosas". O que eu leio aqui é que há uma milícia de "6 milhões" de pessoas prontas para agir em nome do benfica caso alguém "brinque" com o trabalho de Rui Vitória.







Artigo 65.º
Exercício e abuso de influência
1. O clube que, directa ou indirectamente, exerça ou abuse da sua influência, real ou suposta, junto de qualquer agente desportivo, representante, agente ou funcionário da Federação ou da Liga com o fim de obter comportamento ou decisão destinados a modificar ou falsear a veracidade e a autenticidade de documentos, procedimentos e deliberações, assim como o resultado ou desenvolvimento regular dos jogos das competições desportivas será punido com a sanção de descida de divisão e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 250 UC e o máximo de 1000 UC.
2. Se o ilícito for cometido na forma de tentativa, o clube será punido com a sanção de
subtracção de pontos na classificação geral a fixar entre o mínimo de cinco e o máximo de oito pontos e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 100 UC e o máximo de 500 UC.




Violência física ou moral sobre agentes desportivos

A 9 de Agosto de 2011, Pedro Proença foi agredido no Colombo. No testemunho disse "O indivíduo deve ter perdido a cabeça e, do nada, começou a agredir-me. Falou qualquer coisa do Benfica [..] Tenho dois dentes para renovar". O facto do individuo ser adepto do benfica não implica, por si só, o benfica neste crime. Mas, algum tempo depois, Paulo Parreira - o adepto possuido - gravou a música ao lado onde diz claramente Gama, gama Proencinha que lá no Colombo os dentinhos te vamos arrancar". Mais uma vez, as palavras de Paulo Parreira não podem ser directamente ligadas ao benfica. Ou será que podem? Na descrição do album de Paulo Parreira vem "um disco com o selo oficial do Sport Lisboa e Benfica".





Ou seja, o benfica promoveu activamente um álbum musical que contem ameaças a agentes desportivos. Estamos, portanto, perante ameaças com o selo "benfica". E o que diz o artigo 66º?
Artigo 66.º
Coacção
1. Os clubes que exerçam violências físicas ou morais sobre delegados da Liga, observadores de árbitros, dirigentes, jogadores, treinadores, secretários ou auxiliares técnicos, médicos, massagistas e delegados ao jogo do clube adversário, que ocasionem inferioridade na sua representação aquando dos jogos oficiais e contribuam para o desenrolar deste em condições anormais, serão punidos nos termos do n.º 2 do artigo 62.º
2. Se os factos referidos no número anterior forem cometidos sobre qualquer elemento da
equipa de arbitragem com o fim de, por qualquer forma, ocasionar condições anormais na direcção do encontro com consequências no resultado ou levem o árbitro a falsear, por
qualquer modo, o conteúdo do boletim do encontro, o clube serão punidos nos termos do
n.º 1 do artigo 62.º
3. Os factos referidos nos n.os 1 e 2, quando na forma de tentativa, serão punidos com sanção de derrota e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 125 UC e o máximo de 250 UC.
4. Os clubes são considerados responsáveis, nos termos dos números anteriores, pelos factos cometidos, directa ou indirectamente, por qualquer dos seus dirigentes ou representantes, ainda que de facto, e funcionários, e bem assim pelos agentes desportivos a si vinculados. 
Portanto, assumindo que estamos num caso de violência moral sobre um agente desportivo, o que diz o artigo 62º?



Artigo 62.º
Corrupção da equipa de arbitragem
1. O clube que através da oferta de presentes, empréstimos, promessas de recompensa, ou de qualquer outra vantagem patrimonial para qualquer elemento da equipa de arbitragem ou terceiros, directa ou indirectamente, solicitar a esses agentes, expressa ou tacitamente, uma actuação parcial e atentatória do desenvolvimento regular de jogos integrados nas competições desportivas, em especial com o fim de os jogos decorrerem em condições anormais, alterar ou falsear o resultado de jogos ou ser falseado o boletim de jogos, será punido com a sanção de descida de divisão e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 500 UC e o máximo de 2000 UC.
2. Se o ilícito for cometido na forma de tentativa, o clube será punido com a sanção de subtracção de pontos a fixar entre o mínimo de cinco e o máximo de oito pontos e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 250 UC e o máximo de 1000 UC. 

Não sei se este tipo de acções são matéria para aplicação dos regulamentos mas, a mim, causa-me dúvida razoável suficiente para que sejam, pelo menos, investigados. Porque é que não são? Ninguém sabe... Ou toda a gente sabe mas ninguém faz nada. Não queremos acicatar os tais 6 milhões, não é?






2017-02-21

Mas que bicho picou Jonas?


A 11 de Agosto saía a primeira notícia de que Jonas iria ser operado ao tornozelo direito. Com a prolongada ausência foi aparecendo a conversa duma determinada "bactéria" e lá no próprio canto deles iam falando na possibilidade de amputação da perna do jogador. Num restaurante do Seixal onde algums jogadores costumam ir almoçar dizia-se que esta tal "bactéria" já existia e tinha sido o motivo da saída do Valência.


Mas Jonas não é caso único de jogador que vai desaparecendo da equipa. Renato Sanches também jogou bastante o ano passado e este ano simplesmente desapareceu. Salvio e Grimaldo estão constantemente lesionados e até mesmo Rafa, mal chegou ao benfica, ficou umas semanas sem jogar devido a um "problema".


Quando Jonas regressou à competição pareceu vir de cabeça perdida, e num curto intervalo de tempo, Jonas agrediu dois colegas de profissão.










Contra o Moreirense.


Contra o Leixões





A 10 de Fevereiro, grande parte da imprensa nacional noticiava a possível venda de Jonas para a China.





A venda nunca aconteceu e quatro dias depois apareceu um "peso nas costas". Dizia o jornal A Bola que o "avançado não se treinou ontem devido a dores na coluna mas exames despistaram problema grave". A verdade é que as tais dores continuam a não desaparecer e Jonas já falhou Borussia, Braga e, provavelmente, irá também falhar o jogo com o Chaves. Estar em Portugal parece não estar a fazer bem a Jonas que está cada vez mais magro, careca e constantemente lesionado.


Não sei que bicho picou Jonas mas não deixa de ser uma época extremamente estranha para alguém que era visto como uma valor altamente transferível para a China há alguns dias!






O trunfo de Pedro Madeira Rodrigues é um jogador de... 33 anos!

Isto sim é um projecto baseado na formação! O primeiro nome de jogadores que aparece associado a Pedro Madeira Rodrigues é "Lima"! Um "jovem" jogador de 33 anos (34 quando a época começa). Fico na dúvida se Pedro Madeira Rodrigues vê este jovem talento como uma alternativa a Podence, Iuri ou Geraldes.

E não nos podemos esquecer que Lima já é dono do seu passe! Logo assinará pelo clube que lhe pagar mais e um Sporting repleto de juventude não deve entrar em leilões por jogadores acabados!






Rui Gomes da Silva admite que a arbitragem tinha um " determinado sentido"


No último "Dia Seguinte" na Sic Notícias, Rui Gomes da Silva foi convidado a falar sobre o estado da arbitragem e deixou escapar aquilo que estava à vista de toda a gente mas que os benfiquistas se recusavam a admitir: A arbitragem estava controlada pelo benfica. Reparem bem no video!





Para quem não reparou na subtileza: "e a verdade é que o crime na arbitragem, em portugal, tem vindo a compensar. De facto a arbitragem e os jogos eram uns num determinado sentido. A partir do momento em que houve um conjunto de adeptos que invadiu o centro de treinos dos árbitros [...]".

Sim, ouviram bem! "A arbitragem e os jogos eram uns num determinado sentido". Que sentido era esse? Será que o senhor Rui Gomes da Silva nos pode explicar melhor o que quis dizer com o "determinado sentido" que a arbitragem tinha?






Guilherme Pinheiro critica Pedro Madeira Rodrigues

Foto: Luís Manuel Neves

Peça retirada do record

O administrador da SAD, 44 anos, sai em defesa da equipa e de Jorge Jesus, considerando que ataques de Madeira Rodrigues são motivados por vingança. Quanto à Academia, vai ao pormenor e garante: "É do Sporting".

RECORD: Pedro Madeira Rodrigues já anunciou que Jorge Jesus não será o seu treinador. Como administrador da SAD , crê que é um fator de desestabilização?

GUILHERME PINHEIRO – Tem-se notado uma insistência crescente no pré-anúncio do despedimento do treinador. É também referido um novo diretor-desportivo, um novo diretor de scouting. Este tipo de comentários e de ataques constantes poderiam ser muito prejudiciais. Mas a equipa, o grupo, o balneário do Sporting tem grande solidez e é constituído por pessoas que têm um grande caráter. Não se deixam afetar por este tipo de manobras cujo único objetivo é obter benefícios eleitorais imediatos. Esta atitude de vingança pelo facto de Jorge Jesus fazer parte da Comissão de Honra de Bruno de Carvalho contrasta com a atitude que o presidente teve em 2013, mesmo tendo sido visado e com dureza, numa conferência de imprensa, pelo então treinador Jesualdo Ferreira. Há uma diferença grande entre quem coloca acima de tudo os interesses do clube e quem parece privilegiar apenas os seus interesses.

R: É o caso de Madeira Rodrigues? 

GP – Os ataques a Jorge Jesus resultam, por um lado, de um sentimento de vingança e, por outro, de ele julgar que esta atitude lhe trará benefícios eleitorais pessoais.





R: Têm sido levantadas dúvidas quanto à propriedade da Academia, de que é diretor. A quem pertence: ao Sporting ou aos bancos?

GP – Já existia um leasing sobre a Academia. Logo, mesmo que isto fosse uma venda e a Academia deixasse de ser do Sporting, não teria sido esta direção nem esta administração a contratar esta operação e a fazer a venda da Academia.

R: O que aconteceu foi uma substituição do leasing que existia?

GP – No âmbito da reestruturação financeira, foi feita a consolidação de três créditos que estavam relacionados com a Academia, ou seja, o leasing que já existia e mais dois outros empréstimos, que foram relocados.

R: Fundidos num só?

GP – Exatamente. Quando chegámos o leasing tinha uma taxa de 2,15% e o montante em dívida era de 4,394 milhões de euros, com um prazo remanescente de quatro anos e meio. O que fizemos no final de 2014, quando fechámos a assinatura dos contratos com os bancos, foi incorporar 9 milhões de euros de outras linhas de dívida que já existiam quando esta direção assumiu, e o prazo do novo leasing, para além de ter uma taxa de 1%, ficou em 20 anos [2034]. O montante pago aos bancos anualmente em reembolsos e juros é semelhante. Não foram prestadas garantias adicionais.

R: Essa operação alterou a propriedade da Academia?

GP – Resultou de negociações duras e muito sérias com os bancos. Não houve qualquer alteração da propriedade da Academia. Nem há, a não ser que houvesse incumprimento global por parte do Sporting, um risco de perda da Academia. Portanto, a Academia é do Sporting. É como ter um leasing de um carro. Se pagar a renda, o carro é meu. Se não pagar, será da entidade financiadora. Com a reestruturação, criaram-se condições para que não entrássemos em incumprimento. Chocou-me de forma profunda a manifesta ignorância das declarações sobre esta temática. Revela grande impreparação para quem aspira a liderar o Sporting.





R: Refere-se a declarações de Madeira Rodrigues sobre a recompra da Academia?

GP – Certo. Que resultarão de toda a direção candidata. Não foram declarações verdadeiras. Tinham um objetivo eleitoralista, de tentar ganhar votos.

R: Madeira Rodrigues defende que a formação do Sporting foi ultrapassada pelos rivais. Como comenta, na qualidade de diretor da Academia?

GP – Atualmente as equipas de formação do Sporting, nas competições nacionais, lideram todos os escalões em que estão inseridas. Apesar daquilo que se tenta veicular, quer essa candidatura, quer acima de tudo, julgo eu, clubes rivais, nas últimas convocatórias para as seleções nacionais aquilo que nós vemos é o Sporting continuar a liderar nos jogadores que são chamados.






2017-02-20

Sportinguistas divididos entre quem deve fazer de "Adrien" contra o Estoril


Com o capitão Adrien Silva a cumprir um jogo de castigo na deslocação da próxima semana ao Estoril e o tempo de recuperação entre as 6 e as 8 semanas, o tema da semana é quem o deve substituir. É claro que haverá tantas opiniões como Sportinguistas mas não deixa de ser interessante que até às 17 horas de hoje, a sondagem promovida pelo site do Record mostra uma espécie de "empate técnico" entre Bruno César, Francisco Geraldes e William Carvalho (com Palhinha a 6). A única opção que parece ser efectivamente clara é que ninguém quer ver Bryan Ruiz a 8. E ainda bem!


Bruno César
Este internacional brasileiro esteve em 31 dos 35 jogos da temporada, mas fez apenas dois na posição ‘8’. Pior: o Sporting nunca ganhou com Bruno César a ‘8’: empate com o Nacional, na Madeira (0-0) e derrota com o Borussia, em Dortmund (1-0). No entanto, a ‘confiança cega’ que Jesus tem neste jogador, fazem dele um sério candidato ao lugar de Adrien.
Bryan Ruiz
A sua tentativa de adaptação à posição ’8’ não passou disso mesmo. Jesus causou sensação durante a pré-temporada quando apresentou o Sporting com Bryan no lugar de Adrien, que começou a temporada mais tarde por ter estado ao serviço de Portugal na histórica conquista do Euro’2016. As derrotas contra Monaco (4-1), Zenit (4-2) e Lyon (1-0), todas na pré-época, denunciaram fragilidades de toda a equipa mas também de… Bryan na posição ‘8’.

Francisco Geraldes
‘Campeão de Inverno’ pelo Moreirense, regressou ao Sporting depois da histórica conquista da Taça da Liga pelo Moreirense. Mas ainda não jogou um minuto sequer desde que voltou de Moreira de Cónegos. Com Jesus, o melhor que lhe aconteceu foi ser suplente não-utilizado na derrota com o FC Porto no Dragão. Fez 20 jogos pelo Moreirense antes de ser "resgatado".

William Carvalho
Dono e senhor da posição ‘6’ desde a era Leonardo Jardim, William pode ser aposta de Jesus no lugar de Adrien. Tal como Record lhe dá conta esta segunda-feira, o treinador tem planos para o futuro do camisola 14 e estes passam por uma subida no terreno. O objectivo, esse, passa por aproveitar a qualidade de passe e a visão de jogo deste internacional português, entre outros.




Neste momento não acho que Bryan Ruiz e Bruno César estejam a passar por bons momento de forma, como tal acho que não são opções válidas para o lugar de Adrien Silva. A minha dúvida também fica entre Geraldes e William Carvalho mas, provavelmente, jogaria com os dois.
Quando Jorge Jesus disse que o lugar de Francisco Geraldes era na ala ou a segundo avançado, provavelmente, estava a pensar no lugar que João Mário ocupou no Sporting durante a última época: Um construtor de jogo mais chegado à direita do meio-campo e com uma dinâmica na troca de posições entre o segundo avançado (Ruiz) e o 8 (William, neste caso). É assim que vejo o Sporting a jogar contra o Estoril e, provavelmente, o resto da época com William a voltar ao seu lugar e Adrien a 8.










Cadernos Eleitorais - O strip tease ilegal


Nos últimos dias tem havido um conjunto de pessoas (Sportinguistas mas não só) a pedir que a publicação dos Cadernos Eleitorais com base nos Estatutos do Sporting.

"Tais cadernos, de que constam todos os sócios com capacidade eleitoral activa, estarão concluídos e disponíveis até 15 (quinze) dias antes do início do acto eleitoral, devendo ser imediatamente afixados na sede do Sporting Clube de Portugal e publicados no sítio oficial do Sporting Clube de Portugal na Internet", in Estatutos do Sporting

A verdade é que os Estatutos do Clube não estão acima da lei e, assim sendo, o gabinete jurídico do Sporting e o Presidente da Mesa da Assembleia geral chegaram a uma solução que não só permite a consulta dos Cadernos como também respeita as leis impostas pela Comissão Nacional de Protecção de Dados. Essa solução passa não só por ter os Cadernos impressos no Centro de Atendimento ao Sócio mas também por cada sócio poder consultar a sua situação no site do clube. Uma boa solução que respeita os dados dos sócios, os estatutos e a lei. Quem mais, para além do sócio, tem o direito a consultar a sua própria informação?



"O tratamento de dados pessoais só pode ser efectuado se o seu titular tiver dado de forma inequívoca o seu consentimento ou se o tratamento for necessário para:
a) Execução de contrato ou contratos em que o titular dos dados seja parte ou de diligências prévias à formação do contrato ou declaração da vontade negocial efectuadas a seu pedido;
b) Cumprimento de obrigação legal a que o responsável pelo tratamento esteja sujeito;
c) Protecção de interesses vitais do titular dos dados, se este estiver física ou legalmente incapaz de dar o seu consentimento;
d) Execução de uma missão de interesse público ou no exercício de autoridade pública em que esteja investido o responsável pelo tratamento ou um terceiro a quem os dados sejam comunicados;
e) Prossecução de interesses legítimos do responsável pelo tratamento ou de terceiro a quem os dados sejam comunicados, desde que não devam prevalecer os interesses ou os direitos, liberdades e garantias do titular dos dados."
, Artigo 6º da Comissão Nacional de Protecção de Dados



A verdade é que nenhum sócio alguma vez deu autorização para os seus dados serem partilhados na internet e, como tal, não o devem ser. O que torna isto tudo triste é ver um conjunto de Sportinguistas exigir o strip tease do próprio clube enquanto permitem que os rivais andem de burka dos pés à cabeça (alguma vez viram cadernos eleitorais dos nossos rivais online?)! Isto é o que verdadeiramente nos enfraquece! Ao continuarmos a só apontar armas para dentro do próprio clube rapidamente ficaremos sem balas ou sem dedos dos pés.






Não temos mérito nenhum


O título da crónica de hoje de João Nuno Coelho nos "Números Redondos" da TSF chama-se "Eficácia encarnada com toque grego" e destaca o resultadismo do benfica contra Borussia e Braga. Assumo que seja normal destacar a eficácia de uma equipa mas é tão o oposto do destaque que deram à eficácia do Sporting contra o Rio Ave que chega a parecer propositado. A deles é eficácia, a nossa é uma vitória imerecida.

O que as pessoas tendem a ignorar é que o Sporting marcou e o Rio Ave não desistiu de dar a volta ao resultado. Já o Braga foi completamente MANSO na sua abordagem ao jogo com o benfica, tendo zero presença na área contrária e, depois de sofrer o golo, fez os possíveis para segurar o resultado. Sendo mais eficaz a perder tempo que o próprio benfica. Mas eles são "eficazes" e nós contestamos o nosso próprio mérito. Para eles há sempre um "deus grego" e para nós nunca há um "salvador argentino" ou um "holandês voador".



Vencer é um hábito que se só conquista vencendo e as vitórias não se merecem, conquistam-se! Repitam isto até à exaustão. Tatuem na testa ou no fundo das costas da tipa que costumam comer à canzana! As vitórias não  se merecem, conquistam-se! E o Sporting conquistou mais uma este Sábado!






2017-02-19

A análise dos desportivos A Bola e Record aos jogadores do Sporting

A análise dos desportivos A Bola (Mário Rui Ventura) e Record (Vítor Almeida Gonçalves) aos jogadores do Sporting na vitória, por 1-0, sobre o Rio Ave.