2017-05-27

Sporting é campeão nacional de juniores!



Duas horas depois do Andebol ganhar a Taça Challenge, foi a fez dos juniores do Sporting se sagrarem campeões nacionais em casa do Porto.

Excelente prova de vida da melhor formação da Europa!

Bravo, miúdos!



Sporting conquista o 25º título europeu!


O Sporting Clube de Portugal acaba de vencer a Taça Challenge de Andebol! Somando ao seu palmarés mais um título europeu, o terceiro no mandato de Bruno de Carvalho. O Sporting, com este 25º título europeu, está apenas a 6 do Real Madrid que conta com 31.

Parabéns a todos os atletas, equipa técnica e direcção do Sporting Clube de Portugal. Uma época que ameaçava ser desastrosa termina com a conquista de um troféu europeu e a possibilidade de sermos campeões nacionais já esta Quarta, em casa, contra o benfica. Já vai sendo hora dos críticos se juntarem a quem quer apoiar a equipa e ajudarem os nossos atletas a conquistarem o segundo título da época.

Haja coragem, Sporting! Dia 31 (19h30), no pavilhão de Odivelas, queremos repetir esta alegria!



Portugal apura-se para a fase seguinte do Mundial graças ao video-árbitro


A selecção sub20 de Portugal acaba de se apurar para a fase seguinte do Mundial de Sub20 que se está a realizar na Coreia do Sul. A exibição dos jovens das quinas foi bastante decepcionante mas, felizmente, acabou por resultar numa vitória. Contudo, tudo podia ter sido diferente se não houvesse video-árbitro.

O cronómetro marcava 72 minutos e o marcador 1-1 quando o árbitro assinala grande penalidade contra Portugal. Felizmente, o video-árbitro entrou em acção e ficou provado que não havia motivo para a marcação do castigo máximo.

Mesmo tendo em conta que demorou cerca de quarenta segundos é muito melhor investir quarenta segundos em argumentos para uma boa decisão do que permitir que vença o jogo alguém que não o merece.

Também é bom relembrar que tem sido Bruno de Carvalho um dos maiores dinamizadores do video-árbitro em Portugal e na Europa. Por muito que agora o Rui Santos procure colar isso ao benfica, foi Bruno de Carvalho que trouxe o debate sobre o VAR a Portugal





Empréstimos de jogadores são os "vouchers" de 2017/18


Agora que o Conselho Disciplinar da Liga comunicou que vai abrir processos sumarissimos a prendas e considerar valores acima de 200€ como corrupção, torna-se importante inovar.

A falta de coragem sempre foi uma característica desta Liga Portuguesa. Se 200 euros são corrupção hoje, também o eram ontem e há dois anos. Se houvesse gente com coragem na liga, tiravam ao benfica os títulos conquistados à custa de vouchers.

Mas, voltando ao que interessa, sem vouchers e com o video-árbitro a minimizar o "erro humano" tornou-se imperativo ter outro tipo de controlo sobre o jogo. Assim sendo, pega-se num conjunto de jogadores que interessam a certos clubes "parceiros", contratam-se esses jogadores e emprestam-se aos tais clubes "parceiros". Salvador Agra e Willyan ainda nem são oficialmente do benfica e já estão em rota para Setúbal. Impressionante, não é?

Agora é esperar pelas jornadas certas e vamos ver alguns abrir de perna dignos de uma Érica Fontes. É o futebol português no seu melhor!



2017-05-26

Saída de Jorge Jesus equivale a um apuramento para a Liga dos Campeões


Não há como ignorar o tema que tem alimentado o dia de hoje. Estará Jorge Jesus de saída do Sporting?

Acho que a sair, é um erro para ambas as partes. Jorge Jesus foi capaz de trazer ao Sporting um conjunto de coisas que faltavam neste renascimento que começou em 2013 e o Sporting sacudiu de Jorge Jesus aquela aura de parolo que usava desde os tempos do benfica.

Mas a dura realidade é que uma possível saída de Jorge Jesus será sempre pela cláusula de rescisão, que é de 15 milhões de euros. 15 milhões de euros é o equivalente a um apuramento para a Liga dos Campeões.

Com 15 milhões conseguimos arranjar um treinador de valor semelhante ao de Jesus e um lateral esquerdo decente.

Prefiro sempre que Jesus fique mas, saindo, que leve o Bryan Ruiz com ele.

Ahhh, o carvão :)



Ódio levou ao assassinato de Sportinguista



Confirmam-se todas as ideias iniciais. O atropelamento foi um ataque motivado pelo ódio.

Um adepto do benfica achou que tinha o direito de tirar a vida a um adepto do Sporting. Não foi o primeiro mas, ainda assim, foi-lhe permitido que o fizesse.

Este é o ambiente em que o futebol está mergulhado. Cada vez mais me capacito que nós nascemos, em 1906, para jogar futebol e eles, dois anos depois, fundaram-se com base na inveja para nos poderem odiar eternamente. Nós sabemos estar, eles matam-nos.

Não é a primeira vez na história que acontecem assassinatos por "ódios" deste género. Assassinos protegidos pela imprensa, defendidos nas ruas com os básicos "não tinha nada que estar ali". Os miudos que foram ao concerto da Ariana Grande também foram provocar? Os judeus também não tinham nada que estar na Alemana em 1933?



Jefferson, Paulo Oliveira e Iuri por Battaglia?!



A comunicação social de hoje diz que Jorge Jesus pediu Battaglia, o Sporting entrou em negociações e o presidente do Sp. Braga exigiu receber um milhão de euros... mais a cedência temporária de Jefferson e as transferências definitivas de Paulo Oliveira e de Iuri Medeiros.

Já todos ouvimos histórias de presidentes de clubes que traficavam droga mas nunca tinha ficado com a sensação que também havia os que a consumissem.

Battaglia tem 25 anos e está avaliado em milhão e meio de euros. Pelo que uma transferência a rondar os dois ou três milhões seria justa tendo em conta o potencial do jogador.

Para terem ideia de quão rídicula é a proposta de António Salvador:

Jefferson Nascimento - 28 anos, avaliado em 5.5 milhões
Paulo Oliveira - 25 anos, avaliado em 4.0 milhões
Iuri Medeiros - 22 anos, avaliado em 5.0 milhões

É claro que o valor pelo qual é avaliado um jogador não será, necessariamente, o valor pelo qual será transferido. Mas um pacote de jogadores avaliado em 14.5 milhões de euros nunca na vida poderá ser comparado com um jogador, que já não é novo, avaliado em apenas 1.5 milhões.

Mas, ainda que os números fizessem sentido, trocar Iuri Medeiros por qualquer outro jogador deste campeonato seria, não um tiro no pé mas, um tiro na cabeça! Esta época Iuri Medeiros realizou 30 jogos, marcou 8 golos e fez 9 assistências. É o pé esquerdo de Iuri que mete o Boavista a ganhar 3-0 em pleno estádio da luz!

Alguém no seu perfeito juízo o trocaria pelo Battaglia? Oh Salvador, mete mais tabaco nisso...





2017-05-25

Mariana Cabral destrói Federação Portuguesa de Futebol



Foi com estas palavras que Mariana Cabral falou sobre a anormalidade criada pela Federação para o apuramento do campeão de juniores de futebol feminino.

"E posso também dizer à Federação que se quiserem, para o ano, marcar todos os jogos do campeonato no mesmo dia, nós ganhamos todos e somos campeãs outra vez! Se quiserem, não há problema nenhum!"
Mariana Cabral é a treinadora da equipa sub19 de futebol feminino do Sporting Clube de Portugal e viu as suas jogadoras a serem forçadas a jogar dois jogos no mesmo dia, um deles à hora de almoço havendo inclusivamente atletas a desfalecerem com insolações.

Ainda assim, as jogadoras do Sporting não se inibiram e foram capazes de trazer o caneco. Não fosse o mote do futebol feminino "Não há desculpas!".

Confesso que nem sempre fui seu fã. Mas quem defende o Sporting assim merece o meu respeito! Bravo, Mariana!








Porto e um falhanço chamado Marco Silva



As notícias têm-se sucedido e, aparentemente, Marco Silva nunca será treinador do Porto. À primeira vista parece apenas uma questão de opções mas, analisando a fundo, é muito mais que isso.

Financeiramente

O Porto apresenta um projecto completamente descuidado. A obrigação de pagar mais de cem milhões de euros impõe limites orçamentais que se esbarram nas pretensões do técnico que foi incapaz de manter o Hull City na primeira liga inglesa com um plantel avaliado em cerca de 110 milhões de euros.

Mesmo o ordenado disponível para Marco Silva estará, alegadamente, bem abaixo do desejado pelo ex-técnico do Sporting. O que também ajuda a balizar as coisas nos seguintes moldes: Nos últimos anos, o Sporting Clube de Portugal foi capaz de contratar Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus. Já o Porto falhou a contratação de Jorge Jesus e Marco Silva, recomeçando o "projecto desportivo" por quatro vezes com Paulo Fonseca, Lopetegui, Nuno Espirito Santo e o futuro novo treinador. Resumindo: O Porto, que todos temíamos há meia-dúzia de anos, não tem poder financeiro para contratar um treinador que o Sporting demitiu.

Desportivamente

Apesar da entrada directa na Liga dos Campeões, o plantel actual do Porto oferece muito poucas garantias. Se tivermos em conta que muitos dos jogadores serão vendidos para evitar o incumprimento do Fair Play Financeiro, mais dúvidas se instalam ainda sobre o projecto desportivo do Porto.

Mais que isso, Marco Silva não é um treinador conhecido pela solidariedade para com a entidade patronal. Foi assim no Estoril, no Sporting, no Olympiacos e no Hull City. Imaginem o impacto desta deslealdade num Porto que vai entrar no seu quinto ano sem qualquer troféu.


A mais pesada das razões

Marco Silva é um treinador que vive da sua boa ligação com a imprensa. As constantes notícias positivas por parte de alguns órgãos de comunicação social e de alguns social media managers sobre Marco Silva não são obra do acaso. Marco Silva, é um técnico que trabalha bem a sua imagem. Mas, em Portugal, a imprensa desportiva é maioritariamente controlada pelo benfica e isso iria pesar no momento em que fosse preciso criticar as decisões de Marco Silva. Penso mesmo para que lado cairia o coração de Nuno Farinha, director adjunto do Record, no momento em que pudesse atacar o Marco ou defender o benfica.


Este falhanço acabou por deixar bastante claro duas coisas:

1) Marco Silva é um treinador medroso e incapaz de aceitar um projecto fora da sua zona de conforto. Tê-lo deixado sair foi uma das melhores decisões desta direcção.

2) Confirma-se que o temível Porto do principio do século acabou de vez. Não têm, sequer, dinheiro para contratar um treinador que não serviu para o Sporting e desceu um clube à segunda liga inglesa. Muito menos capacidade para dar a um novo treinador os jogadores que este precisar para montar um plantel competitivo. O Porto transformou-se naquilo que o Sporting era há cinco anos: um cemitério de treinadores.



2017-05-24

Não é "bater com a porta", é exigir a si mesmo!


Uma época sem títulos é uma má época para o Sporting. Desengane-se quem pensa de outra maneira. Um Clube centenário tem responsabilidades e os seus dirigentes sabem-no.

José Barata, jornalista na Renascença, escreveu um artigo onde diz que Bruno de Carvalho "admite bater com a porta se não for campeão na próxima época". Ao principio fiquei chocado mas depois foi fácil perceber que esta frase até pode bater certo. Não na questão de "bater com a porta" mas na perspectiva de reflectir sobre a sua continuidade, tal como fez na altura das eleições.

O Sporting, finalmente, recuperou a cultura de exigência máxima. E se o Presidente exige aos adeptos, atletas e treinadores é mais que normal que também exija o máximo de si mesmo e da sua equipa.

Fico feliz por esta postura de Bruno de Carvalho. É sinal de que não é o tiranete que querem fazer dele. É um homem de exigência máxima ao serviço do Sporting Clube de Portugal. Que nunca mude porque o seu sucesso é o nosso sucesso.

É claro que este "bater com a porta" é um eufemismo. A mensagem a ser lida é que esta é uma época importante onde todos os Sportinguistas devem estar unidos e, acima de tudo, preparados para as constantes ondas de ataques que iremos sofrer. Só em conjunto conseguiremos levar o Sporting à tão desejada glória.




Queres jogar em Alvalade? Dia 26 de Maio podes fazê-lo!


Já te imaginaste a entrar no relvado do Estádio José de Alvalade equipado de Verde e Branco? Olhar à volta e ver mais de cinquenta mil pessoas à tua volta com os olhos postos em ti? Pegar na bola, fintar quatro adversários e chutar ao ângulo da baliza Vitor Damas? Vai ser possível!

No próximo dia 26 de Maio, o relvado do Estádio José de Alvalade vai receber dois eventos no âmbito do Football Aid. Nesses eventos vais poder jogar futebol na tua casa, o estádio José de Alvalade. É um evento de cariz social onde os participantes são convidados a contribuir para a causa. Neste momento ainda existem vagas em aberto.

Que melhor maneira de preparar o fim-de-semana do que em comunhão com a família leonina no estádio a que chamamos casa?

Mais informações aqui (LINK)






2017-05-23

Adrien Silva agradece aos adeptos e promete ser cada vez melhor


Adrien Silva, capitão do Sporting Clube de Portugal, assumiu hoje que a época não correu como o esperado, agradeceu o apoio e o carinho dos adeptos e prometeu nunca desistir de ser cada vez melhor.

Leiam o texto na íntegra:

"Este ano, as coisas não correram tão bem como o esperado, mas eu acredito piamente que melhores dias virão. A vós, meus adeptos, só tenho a agradecer pelo apoio e carinho manifestado para comigo. Por mim, por vós e por um melhor futebol prometo-vos nunca desistir de ser cada vez melhor. Do vosso capitão, Adrien Silva. #200jogos #sporting // This year, things did not go as well as expected, but I truly believe that better days will come. To you, my fans, I should thank for the support and affection. For me, for you and for a better football world, I promise you never to give up and try to be better and better. From your captain, Adrien Silva. #200games #sporting"



Mattheus Oliveira preferiu Sporting ao benfica


O jovem jogador brasileiro, Mattheus Oliveira, confessou que existiram ofertas por parte do benfica pelos seus serviços mas a abordagem, via empresário, desagradou ao filho de Bebeto.


"Houve interesse, abordagem, mas não chegou nada para mim. Foram direto ao meu empresário. A proposta que surgiu para mim foi a do Sporting, e não pensei duas vezes em fechar. O meu foco é só no Sporting"

Outro factor que ajudou Mattheus a escolher o Sporting foi a possibilidade de trabalhar com Jorge Jesus, um treinador que sempre agradou ao mais recente reforço do Sporting.

"Sempre comentei que tinha vontade de trabalhar com Jesus. Não é apenas cá em Portugal, mas o mundo todo tem visto o trabalho que ele vem a desenvolver nos últimos anos. É um treinador muito competente, que cresce a cada nova época. Estou com muita vontade de ser dirigido por ele. Tenho a certeza de que vai ser um passo fundamental na minha carreira, vou crescer muito"







2017-05-22

Junior do benfica quase acaba com a carreira de guarda-redes do Sporting



Aconteceu tudo ontem, durante o encontro de Juniores B entre benfica e Sporting no Caixa Futebol Campus. O Sporting venceu, sem qualquer contestação, o seu rival por 2-0.

Nos últimos minutos de jogo, Diogo Brás faz o 0-2 para o Sporting. Na reposição há um pontapé longo para o nosso guarda-redes que ganha a bola e, frustrado, Ricardo Matos tem esta atitude completamente vergonhosa para com um colega de profissão.










É este o tipo de homens que se forma no Seixal? Um sem carácter que agride violentamente uma pessoa no chão?

Este ano já presenciámos vários episódios destes e temos na mente aqueles dois murros do Samaris. Até quanto a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga irão ser passivos em relação a isto?



A tremenda injustiça para com Rúben Semedo



A tarja que ontem a Juve Leo levantou para ofender Rúben Semedo é de uma profunda injustiça.

Rúben Semedo foi um jogador sempre disponível toda a época e que se desdobrou para cobrir os erros das constantes experiências na lateral esquerda. Para além de ter feito um punhado de dobras a Coates que ajudaram imenso o jogador uruguaio. Pedimos oportunidades para os jogadores da formação e quando eles começam a pegar, atacamo-los.

Percebo que possa não reunir consensos mas atacar um jogador da nossa formação de forma tão clara é uma atitude que roça a estupidez. Até porque se querem vender um jogador, estão a fazer um péssimo trabalho ao desvalorizá-lo.

Não fui eu que o fiz, mas apresento as minhas desculpas a Rúben Semedo em nome de todos os adeptos do Sporting que se queiram juntar à causa.



2017-05-21

A misoginia dos desportivos nacionais


Passámos anos a lutar pela igualdade de direitos entre homens e mulheres. Que o salário seja em base da função e não do género. Até criámos leis baseadas em paridades para que fossem dadas as mesmas oportunidades a mulheres e a homens.

Mas, esta manhã, somos confrontados com mais um horroroso espetáculo misógino em todas as capas de jornais. Há uma semana, foi atribuído o título de campeão nacional mascúlino ao benfica e os três desportivos encheram a capa com esse assunto. Alguns desses desportivos até capa e contra-capa.


Ontem foi a vez das mulheres se sagrarem campeãs nacionais e o que vemos hoje nos jornais?


Confrontei um jornalista com este assunto e a resposta foi "apostava mais na pesca desportiva".

É uma atitude simplesmente vergonhosa por parte dos desportivos nacionais. A hipocrisia que reina no que toca ao sexismo no desporto é latente. Vemos isso todos os dias mas ganha outros contornos quando, separado por exactamente uma semana, fazem tamanha distinção entre homens e mulheres.

Fica sempre ao critério de cada um comprar ou não jornais, mas é este tipo de informação que querem consumir?




2017-05-20

Sporting é campeão nacional de futebol feminino



A equipa de futebol feminino do Sporting acaba de se sagrar campeã nacional após vencer o Boavista por uns expressivos 6-1!
Bravo, Leoas!!!

Está marcada recepção e festa para as 23h em Alvalade às mais recentes heroínas do reino do Leão!




2017-05-19

Email prova que Vicente Moura mentiu aos Sportinguistas!


O Universo Sportinguista foi ontem surpreendido com o pedido de demissão do Comandante Vicente Moura. Horas depois, Vicente Moura deu uma entrevista à Rádio Renascença que teve eco nos restantes órgãos de comunicação social com a seguinte frase:

"DEMISSÃO DEVE-SE ÀS DECLARAÇÕES DO PRESIDENTE"

Reza a lenda que existe um email enviado por Vicente Moura a Jaime Marta Soares, Bruno de Carvalho e a Rui Caeiro onde se pode ser o seguinte:

"Como bem se recordará, manifestei junto de de V.Exa, e não só, o meu desejo em não integrar o elenco directivo presidido pelo Dr. Bruno de Carvalho para o presente mandato. Tal devia-se, fundamentalmente, a circunstâncias de saúde."
e

"Aproveito para em VExa e enquanto responsável máximo do nosso Clube, agradecer o privilégio que me foi concedido pelos sócios e  pelo Dr Bruno de Carvalho, para  servir o Sporting."

Torna-se assim fácil perceber que ou mentiu no seu email de despedida ou mentiu em entrevista à Rádio Renascença.

A verdade é que Vicente Moura de comandante tem muito pouco. O Sporting é um Clube que se quer grande e vencedor. Ganhar tem que fazer parte do dia-a-dia do Clube e um Comandante devia ser o primeiro a entender isso. Só são os ratos abandonam o navio.






O motivo pelo qual nos odeiam


São dias seguidos a fazerem capas de jornais. São fóruns da TSF todas as semanas. São menções constantes na Bola Branca. São aberturas de telejornal. São as tentativas de compra de alguns dos nossos. São os avençados a inventarem histórias diárias nas televisões e rádios públicas e privadas. São, inclusivamente, os assassinatos de Sportinguistas.

E, mesmo assim, ainda aqui estamos. A pequena, mas orgulhosa, aldeia gaulesa que resistiu aos romanos reencarnou no Sporting Clube de Portugal. Somos os judeus que todos os dias arranjaram maneira de sobreviver ao holocausto.

E é por isso que lhes dói tanto. É cada vez mais difícil e mais caro atacar-nos. E nós, vamos sobrevivendo e, muitas vezes, até incomodando.

E é por isso que, orgulhosamente, devemos dizer que ainda aqui estamos. Vivos, independentes e de cabeça levantada na defesa do Sporting Clube de Portugal. Nada os incomoda mais que saber que estamos aqui. Que estamos aqui por amor a um Clube que nos faz tão grandes como os maiores da Europa.



2017-05-18

Equipas da primeira liga apanhadas, pelo Ministério Público, na operação "Jogo Duplo"


"O MP requereu o julgamento, em tribunal coletivo, de vinte e oito arguidos, a maioria jogadores de futebol, um empresário, um dirigente, um diretor desportivo, uma SAD, bem como outras pessoas com ligações ao negócio das apostas desportivas, pela prática dos crimes de associação criminosa em competição desportiva; corrupção ativa e passiva em competição desportiva; e apostas desportivas à cota de base territorial fraudulentas.
No essencial está indiciado que, no período compreendido entre Agosto de 2015 e até 14 de Maio de 2016, os arguidos constituíram um grupo dirigido à manipulação de resultados de jogos das I e II Ligas nacionais de futebol (match-fixing) para efeito de apostas desportivas internacionais. Para tanto aliciaram jogadores de futebol em Portugal para que estes interferissem nos resultados das competições desportivas em prejuízo das equipas que representavam, da integridade das competições, defraudando sócios e investidores dos clubes, espectadores e patrocinadores.
Com tal atuação os arguidos auferiam vantagens patrimoniais, seja porque agiam a troco do pagamento de quantias monetárias, em regra não inferiores a €5.000,00, seja porque lucravam com as apostas que efetuavam (tanto em sites internacionais como no PLACARD), já que sabiam de antemão qual a equipa vencedora dos jogos objeto dessas apostas.
A SAD e os arguidos que então aí exerciam funções estão acusados de um crime de corrupção ativa em competição desportiva sem ligação a apostas desportivas.
Três dos arguidos encontram-se sujeitos às medidas de coação de obrigação de permanência na habitação com pulseira eletrónica e proibição de contactos e outros a suspensão de funções, proibição de contactos e caução.
O MP requereu a aplicação de penas acessórias aos arguidos jogadores de futebol (suspensão de participação na I e II Ligas, Campeonato de Portugal, Taças da Liga e de Portugal, de Portugal, por período não inferior a três anos/ 6 meses/e 5 anos); treinadores de futebol (proibição do exercício das mesmas por período não inferior a cinco anos e dois anos); dirigentes desportivos (proibição do exercício das mesmas por período não inferior a três anos); SAD (proibição de participação na I e II Ligas Nacionais de Futebol e de privação do direito a subsídios, subvenções ou incentivos outorgados pelo Estado, autarquias locais e demais pessoas coletivas públicas por um período não inferior a três anos).
Mais requereu que fossem declaradas perdidas a favor do Estado as vantagens auferidas pelos mesmos pela prática dos crimes imputados.
O inquérito foi dirigido pelo MP na 9ª secção do DIAP de Lisboa, com a coadjuvação da UNCC da PJ.", no site da Procuradoria Geral da República



Eleições, Galas e Coentrões


Não há outra maneira de o dizer. O nosso Clube está doente. E o principal sintoma disso é a maneira como nós, os adeptos, recebemos as notícias sempre de uma forma negativa. Nunca relativizamos nada e agimos muitas vezes como aquelas mulheres histéricas (sim, isto é uma frase misógina, processem-me).

Eleições

Bruno de Carvalho foi eleito com praticamente 90% dos votos. Se a meio de uma época miserável havia esse nível de confiança no homem, o que mudou entretanto? A época não piorou. Correu EXACTAMENTE como estava a correr até então. A frustração é inimiga da razão. Enquanto andarmos todos às turras, os nossos rivais vencerão.

Gala

O Sporting anunciou a data da sua gala. É o tal tão temido 30 de Junho. Concordo? Não! É um drama? Ainda menos! Os estatutos são claros e dizem que a gala deve-se realizar PREFERENCIALMENTE a 1 de Julho mas não quer dizer que não possa passar para outro dia caso o CD assim o entenda. Foi o que aconteceu.

É só a alteração de uma gala. Se quando nos anularam o golo do Alan Ruiz na Madeira tivéssemos feito um terço do alarido, nunca mais ninguém nos prejudicava. A cegueira é tão grande que o benfica também realizou a sua gala numa data diferente e ninguém abriu sequer a boca. Mas o nosso caso já lesa a pátria.

"Ah mas o Presidente adiou porque se vai casar". Epah e então? Deixem lá o homem casar-se e pinar com quem quer. É um ser humano como nós. Seja esta alteração da data da gala o maior erro que ele cometa e seremos campeões já este ano.

Reforços

Este é o tema que eu mais gosto de falar. Vemos o Piccini a chegar, vamos logo ao Football Manager e ao FIFA ver as estatísticas deles e complementamos com aqueles dados do WhoScored e afins, pelo meio vemos 3 vídeos dele no youtube. No final temos uma opinião. Qualquer talhante (com todo o respeito pelos talhantes, até porque usam facas) é um scout em potência. Sabe tudo sobre esse jogador. É um espetáculo ou é uma merda! Não há aqui meio termo. Ou é um coxo que só vem atrapalhar ou é um craque que, Deus do Céu, irá rebentar com isto tudo.

Mas, mais que os dramas, é importante desmistificar a origem dos reforços. Não queremos Fábio Coentrão porque é benfiquista. Jordão, Rui Bento, Paulo Bento e João Vieira Pinto também o eram e vieram para o Sporting para ganhar títulos. E um tal de Derlei, lembram-se?

Já do outro lado da segunda circular não há problemas em fazer nada disso. À cabeça lembro-me logo de Futre, Cadete e, mais recentemente, André Carrillo.

Já vai sendo hora de quebrar esse estigma. Se é um jogador útil ao Sporting porque é que se criam logo anti-corpos?

Estas duas últimas semanas mostram bem o quão expostos estamos às cartilhas. E isso transmite-se para dentro de campo. É uma doença e contagia todos à nossa volta.

Lá fora, os nossos rivais riem-se do trabalho que fazemos ao atacar o nosso próprio Clube. Foi tão fácil para eles. Só tiveram que semear e regar. Deu bastantes frutos...



2017-05-14

Diferentes. Patéticos, mas diferentes...


A primeira derrota oficial da época foi contra o Real Madrid, em Madrid. A última, até agora, foi contra o Feirense. Pelo meio uma montanha russa de emoções e resultados.

Realisticamente, a equipa nunca esteve oleada em toda a época e mesmo quando já se falava em preparar a próxima época, insistimos em cometer os mesmos erros. Entre estas duas derrotas também levámos alguns murros no estômago de árbitros habilidosos mas estas duas últimas jornadas não foram sobre isso. Foram sobre um treinador que se contentou e uma equipa que baixou os braços, perdendo o brio e desrespeitando aqueles que, faça chuva ou sol, estão lá sempre - os adeptos.

Jorge Jesus anda, desde o inicio da época, a tentar mostrar a Bruno de Carvalho que só com a formação não se vai lá. Se calhar já vai sendo hora de Jorge Jesus perceber que a formação é o ADN do Sporting. Vemos o Ajax chegar à final da Liga Europa assim e vemos Leonardo Jardim a fazer um trabalho épico no Mónaco com um bom mix entre jogadores experientes e formação. Em Alvalade temos Bas Dost, Coates, William e Adrien são experiência mais que suficiente para se começar a integrar juventude na equipa.

A constante injustiça cometida sobre Iuri Medeiros, Francisco Geraldes e Ryan Gauld pode levar estes jovens talentos a não acreditar que podem singrar no Sporting e isso terá sempre um impacto enorme. Iremos notar quando nos marcarem em Alvalade um golo que nos custe uma derrota - vejam o Wilson Eduardo.

O Sporting aburguesou-se com a recuperação da mentalidade que fez nos últimos quatro anos e esqueceu-se que, durante a guerra, não se pode perder tempo a olhar ao espelho para ver como está o penteado. É preciso estar sempre alerta, sempre pronto a combater.

Para reflectir: permitimos que uma cartilha escrita por um tipo como o Carlos Janela funcionasse em nós. Quão mal temos que estar? Deixámos de falar de tudo o que era importante para falar dos temas que ele ditava. Influenciados pelo Carlos Janela... Foda-se...

Já junto ao final da época permitimos que matassem um dos nossos e nós permitimos que entrassem no nosso estádio e saíssem de lá a festejar. Aliás, deixámos que festejassem a época toda. No final ainda lhes damos os parabéns. Vivemos um período negro em que tudo tresanda a resultados combinados e favores de jogadores rivais, árbitros e até da comunicação social. Mas ao menos somos diferentes.

Os Sportinguistas querem tanto tanto ser diferentes. Acham-se tão evoluídos que se esqueceram dos seus instintos animais. Puseram-nos as mãos à volta do pescoço e nós deixámos que nos estrangulassem sem reagir. Mas ao menos somos diferentes. Patéticos, mas diferentes.



2017-05-11

A reunião entre Nuno Saraiva e Francisco J. Marques


É de conhecimento público que Nuno Saraiva e Francisco J. Marques se reuniram na passada tarde num hotel em Lisboa.

Vi muitas críticas à maneira como os directores de comunicação foram descuidados e deixaram-se ser apanhados pela comunicação social. A meu ver, não há nada a criticar. Se o que estavam a fazer é lícito, não há porque o esconder.

A verdade é que a normalização de relações entre Sporting e Porto é algo que tem vindo a ser discutido e faz parte do plano para a pacificação do futebol nacional. O trauma criado pelo assassinato de Marco Ficini foi um dos catalisadores para acelerar o processo. Não é segredo nenhum que, na mesma altura, o Sporting enviou uma carta também a Luís Filipe Vieira com o mesmo intuito mas a resposta foi negativa.

É claro que o escândalo que a imprensa montou à volta do assunto antecipou o comunicado conjunto mas a verdade é que não estamos perante nenhum tipo de aliança. Sporting e Porto continuarão a ser rivais e a combater-se dentro de campo. Fora dele, as relações institucionais foram normalizadas. Esperemos que a tempo de evitar mais tragédias no futebol nacional.

Houvesse maturidade em mais clubes para o mesmo e talvez o ambiente no futebol nacional fosse ligeiramente mais respirável.



Envergonhado por ter fome


A última vez que o Sporting foi campeão foi em 2002. Desde então passaram-se 15 anos! Não há que ter medo de dizer isto. Não há que ter medo mas há que ter vergonha.

Vergonha que um Clube com cento e onze anos de História se permita a dois períodos de seca bem superiores a dez anos. Hipotecando a algumas gerações o sentimento de glória que versa no seu lema.

Desde 2002, cinco homens presidiram o Sporting Clube de Portugal:

2000/2005 - Dias da Cunha
2005/2009 - Filipe Soares Franco
2009/2011 - José Eduardo Bettencourt
2011/2013 - Godinho Lopes
2013/2017 - Bruno de Carvalho

Nenhum destes nomes conseguiu o tão desejado título de campeão. Já estivemos perto com diferenças de um e dois pontos mas não o conquistámos.

Pior: durante estes quinze anos, tivemos dezassete treinadores

2002/03 - Laszlo Bölöni
2003/04 - Fernando Santos
2004/05 - José Peseiro
2005/06 - José Peseiro e Paulo Bento
2006/07 - Paulo Bento
2007/08 - Paulo Bento
2008/09 - Paulo Bento
2009/10 - Paulo Bento, Leonel Pontes e Carlos Carvalhal
2010/11 - Paulo Sérgio, Alberto Cabral e José Couceiro
2011/12 - Domingos Paciência e Sá Pinto
2012/13 - Sá Pinto, Oceano, Frank Vercauteren e Jesualdo Ferreira
2013/14 - Leonardo Jardim
2014/15 - Marco Silva
2015/16 - Jorge Jesus
2016/17 - Jorge Jesus

Cinco presidentes, dezassete treinadores. Devíamos estar cheios de fome e ficar envergonhados por perceber que um monte de esterco como o Luisão já foi mais vezes campeão desde que está no benfica do que o Sporting nos últimos 40 anos.

Devíamos estar envergonhados e a fazer um esforço, todos juntos, para que o Clube tivesse todas as condições para ser campeão já na próxima época.

Devíamos estar envergonhados e a discutir as vantagens/desvantagens da formação, de contratações cirúrgicas. Se vale ou não vale a pena entrar no jogo da mala. Se vale ou não vale a pena oferecer vouchers. Se vale ou não vale a pena fazer tudo para que o Sporting seja campeão!

Mas não... Andamos a discutir a data de casamento do Presidente. Palavras para quê?



Paços de Ferreira - Mais um clube nas mãos do benfica


Não é o primeiro nem há-de ser o último. Tem havido cada vez mais presidentes de clubes da primeira liga a serem apoiados por Luis Filipe Vieira. Ainda no passado mês de Marços, Fernando Oliveira foi reeleito no Vitória de Setúbal e uma das pessoas que trabalho na sua candidatura foi José Marinho.

Em Janeiro de 2016, já Luis Filipe Vieira tinha estado ao lado de algumas equipas da segunda liga para os "ajudar" a negociar os contratos de transmissão televisiva com a... MEO (LINK). Para os mais distraídos, relembro que o patrocinador oficial do benfica é a NOS. É claro que ninguém viu mal nenhum nisto, no fundo Vieira é o grande Estadista do Futebol Português, não é?

Já ontem à noite, Carlos Barbosa proferiu a seguinte declaração:

"Para firmar o seu apoio e confiança na minha candidatura, o Presidente do SL Benfica, Luís Filipe Vieira, confirmou-me que caso seja eleito nas eleições de amanhã firmará um contrato com o FC Paços de Ferreira para partilha de passe de jogadores do SL Benfica que sejam do nosso interesse. Quero agradecer ao Presidente Luís Filipe Vieira o apoio demonstrado à minha candidatura e a confiança depositada na minha pessoa para os desígnios do Futebol Clube Paços de Ferreira. Recorde-se que este foi o modelo de negócio por mim angariado anteriormente e que já rendeu aos cofres do clube mais de 2,5 milhões de euros com os atletas Josué, Sérgio Oliveira e Seri (sendo que este último ainda renderá mais na próxima venda). Aproveito ainda a ocasião para agradecer ao treinador dessa mesma instituição, Rui Vitória, o enorme apoio, confiança e disponibilidade demonstradas."

Quando o Paços de Ferreira jogar contra o benfica, por quem jogarão esses jogadores de passe partilhado? Estaremos perante mais um caso Miguel Rosa/Deyverson? Vão ter dores de barriga no autocarro? Ou será como o Luis Martins do Marítimo que teve o "azar" de fazer aquele autogolo? O polvo não nasceu do nada, construiu-se e continua a crescer.

E o que ganha o benfica em ter tentáculos enfiados no Vitória de Setúbal, no Paços de Ferreira e num conjunto de equipas da segunda liga? É um quid pro quo demasiado conveniente. É que entre clubes amigos, relembrando Rui Vitória, talvez os pontos não sejam tão caros...



2017-05-10

Manolo Vidal será homenageado em Alvalade


Manolo Vidal, o homem que mandou tirar o símbolo do Sporting do relvado dizendo "Isto não é para ser pisado!", será homenageado no último jogo do campeonato, contra o Chaves.

Falecido a 22 de Maio de 2012, Manolo Vidal era o director de futebol da SAD quando o Sporting foi campeão pela última vez. A homenagem é mais do que merecida e apenas peca por escassa. Devíamos ser capazes de lhe dedicar a ele, e a tantos outros, um título de campeão nacional!



Cofina quer usar Jorge Jesus para dar o 37 ao benfica


As capas do Correio da Manhã e do Record de hoje são um nojo. Infelizmente é cada vez mais habitual sermos presenteados com o chamado "carvão" mas as de hoje ultrapassam largamente todas as margens.

Procurei informar-me com alguns amigos em comum com Jorge Jesus e outros em comum com Bruno de Carvalho e, aparentemente, a tal reunião nunca esteve marcada. Logo, nunca poderia ter sido adiada.

Mas para o benfica e, por idempotência, para o grupo cofina o verdadeiro título desta época seria se Jorge Jesus falhasse no Sporting. Provavam que tinha sido a estrutura a vencer os três campeonatos e não a sua qualidade.

Eu acho que neste momento não poderíamos ter um presidente melhor que Bruno de Carvalho nem um treinador melhor que Jorge Jesus.

Mais, asseguram-me que tanto Bruno de Carvalho como Jorge Jesus já têm mais que pensada a próxima época do Sporting. A chamada de Gelson Dala à equipa principal é uma das tais exigências de Bruno de Carvalho a que Jorge Jesus cedeu e, curiosamente, até gostou do desempenho da pérola angolana no treino.

Esta é aquela altura do ano em que vão fazer todos os possíveis para que comecemos a próxima época desunidos e enfraquecidos. Qualquer Sportinguista que ceda a isto será usado como pedra de arremesso contra o nosso Clube.

Por favor, mesmo o Presidente tendo cometido o erro de dar uma entrevista ao Correio da Manhã, não leiam esse lixo. Saibam dizer não a quem quer prejudicar o Sporting.



2017-05-09

Lucros da Cofina descem 35.4% no primeiro trimestre


Os lucros do grupo Cofina Media, que detém entre outros títulos o Correio da Manhã e o canal CMTV, fixaram-se nos 648 mil euros neste primeiro trimestre de 2017, uma quebra de 35,4% face aos resultados líquidos alcançados no período homólogo em 2016. Nos primeiros três meses do último ano, o lucro do grupo que detém ainda o Jornal de Negócios, Record ou a newsmagazine Sábado tinha chegado à fasquia do milhão de euros, tendo o mesmo período este ano sido “caracterizado por um decréscimo das receitas totais”, justifica o grupo no comunicado enviado à CMVM. De acordo com os resultados apresentados, as receitas operacionais sofreram uma quebra de 9%, descendo dos 22,6 milhões registados no primeiro trimestre de 2016 para 20,6 milhões nos primeiros três meses deste ano. Dois milhões a menos que não foram compensados pela descida de 7,5% nos custos operacionais, correspondentes a um corte de 1,5 milhões de euros já que os mesmos passaram dos 19,7 milhões de euros em 2016 para 18,2 milhões neste primeiro trimestre de 2017. Olhando para o EBITDA da Cofina no período, este fixa-se nos 2,3 milhões de euros, uma quebra de 19% comparativamente aos 2,9 milhões registados no período homólogo. A dívida situa-se nos 58,4 milhões de euros.

Analisando as receitas do grupo, a quebra de 9% resulta de um decréscimo generalizado em toda a linha de receitas: circulação (-12,2%), publicidade (-0,4%) e produtos de marketing alternativo (-13,2%). A maior descida em volume foi a das receitas de circulação, que passaram de 12,6 milhões de euros para 11,1 milhões, enquanto a descida das receitas de produtos de marketing alternativo representa uma redução de cerca de 400 mil euros ao passar dos 3,5 milhões de euros para aproximadamente 3,1 milhões. A descida das receitas publicitárias foi pouco significativa, fixando-se em 6,38 milhões de euros que comparam com 6,41 milhões no primeiro trimestre de 2016.

Separando a análise por segmentos, percebe-se que o mais castigado continua a ser o das revistas, que vê agravado o EBITDA negativo de -373 mil euros registado no primeiro trimestre de 2016 para -538 mil euros, uma quebra na ordem dos 44,2%. Situação que se deve a uma queda de 21,9% nas receitas operacionais, de 4,1 milhões de euros para 3,2 milhões, a que nem um corte de 16,4% nos custos operacionais, que passam de 4,5 milhões de euros para 3,8 milhões, conseguiu fazer face. No comunicado enviado à CMVM, a Cofina sublinha que “no âmbito do processo de reorganização foi encerrada a edição impressa da revista semanal Flash (mantendo-se a edição online apenas), o que implicou custos não recorrentes e menos receitas comparativamente com o período homólogo do ano anterior”. A alteração explicará em parte a quebra de 24,1% nas receitas de circulação do segmento de revistas, descendo de 2,3 milhões de euros para 1,8 milhões, bem como uma queda de 32,4% nas receitas de produtos de marketing alternativo, dos 661 mil euros para 447 mil euros. A estes dois elementos soma-se uma descida de 11,3% nas receitas publicitárias do segmento, dos 1,2 milhões de euros para um milhão.

Apesar de menos afectado, o segmento de jornais também não apresenta resultados animadores. O EBITDA fixou-se nos 2,9 milhões de euros, uma descida de 11,7% face aos 3,3 milhões registados em igual período do ano anterior. As receitas operacionais registam um decréscimo de 6,1%, passando dos 18,5 milhões de euros para 17,3 milhões, com as receitas de circulação a sofrerem uma queda de 9,5%, de 10,3 milhões para 9,4 milhões, e as de produtos de marketing alternativo a diminuírem 8,7%, de 2,9 milhões para 2,6 milhões. O único sinal positivo vem das receitas publicitárias, que cresceram 2% para se fixarem nos 15,2 milhões de euros, que comparam com 14,5 milhões nos primeiros três meses de 2016. Sublinhe-se que os resultados do segmento de jornais incluem os resultados do canal CMTV.

In Meios & Publicidade



Bloggers do Sporting com ordenados em atraso


Era de esperar. Tal como em qualquer ditadura, só é possível manter as vozes dissidentes caladas com dinheiro e medo. Neste momento os bloggers do Sporting perderam o medo porque este mês não chegou o habitual carregamento de big macs.

Assim sendo, alguns bloggers mostraram o seu estado de espirito.

Começou o Mister do Café logo no Domingo com "Medíocres". Continuei eu aqui no Tu Vais Vencer com "Eu quero o meu Presidente de volta" seguido muito de perto pelo Captomente com um clarissimo #EstamosFodidosSporting.

Poucas horas depois, juntou-se a nós o Sporting com Filtro num "Nem panos quentes nem caça às bruxas, mas olhar com olhos de ver" e hoje de manhã foi o grão-mestre dos avençados, o Artista do Dia, que escreveu "Será demasiado pedirmos um pouco de bom senso?" que foi copiado momentos depois pela Tasca do Cherba no que se pode entender como uma colagem à causa.

Todos escrevemos isto não por ter vivido uma época que nos desiludiu mas sim porque os big macs não chegaram a tempo. Estamos assim todos em greve de fome. Não por opção, como é óbvio, os hamburguers é que não chegaram.

E, como em qualquer ditadura, estamos todos agora a caminho do fuzilamento. Este post está a ser escrito num rolinho de papel higiénico que alguém há-de apanhar e meter online (nota: a password do blog está noutro rolinho, este já usado, por questões de segurança).

Numa nota mais séria: Eu percebo que seja estranho para os adeptos de certos clubes verem pessoas a criticarem o que não gostam na direcção. Jorge Jesus e Bruno de Carvalho fazem parte da solução para o futuro do Sporting mas, felizmente, no Sporting muita gente pensa pela sua própria cabeça e entende que ninguém está acima do Sporting Clube de Portugal. Se Jesus erra, nós apontamos o dedo. Se Bruno erra, nós apontamos o dedo. Se os adeptos erram, nós também apontamos o dedo. Só assim conseguiremos construir um melhor e mais forte Clube.

E vamos fazê-lo. Com o Bruno, com o Jorge e com todos os outros 3.5 milhões de adeptos do Sporting Clube de Portugal!









Bruno mantém aposta e Jesus só pensa no Sporting


in Record:
Apesar da época não ter correspondido minimamente às expectativas criadas – algo que ganhou ainda maior dimensão com a derrota, em pleno Alvalade, frente ao Belenenses, por 3-1 –, Bruno de Carvalho não desarma: de acordo com informações recolhidas por Record, Jorge Jesus mantém a total confiança do presidente e, por outro lado, o treinador só pensa no futuro... a verde e branco.

Com mais dois anos de contrato com o Sporting – os quais equivalem a 16 milhões de euros, brutos, por temporada –, o técnico leonino, de 62 anos, não pensa em mudar de ares, isto apesar dos rumores que davam ontem conta de vários interessados no estrangeiro e... até em Portugal (FC Porto). Porém, segundo foi possível apurar, os dragões apenas tentaram contratar Jorge Jesus na altura em que o treinador saiu do Benfica.

Apesar da vontade expressa pelas duas partes, existem diferenças significativas na forma como presidente e treinador vão encarar 2017/18: desde logo, e tal como o nosso jornal avançou, a política de contratações passa a ter um cunho mais ‘presidencialista’ – ao invés da autonomia total que foi dada a Jesus na preparação desta época –, com especial incidência na aposta dos jovens oriundos da formação. Jorge Jesus ‘aceita’ esta nova ideia de gestão e, após o fracasso no ataque ao mercado – algo pelo qual o técnico leonino assume total responsabilidade –, entende que a qualidade do plantel principal depende diretamente da qualidade da formação do clube.

A verdade é que, volvidos dois anos, Jesus está mais consciente daquilo que tem dentro e fora de portas. Se nas primeiras duas épocas o técnico ficou convencido de que poderia ‘bater de frente’ com Benfica e FC Porto – algo dimensionado com a boa prestação na época de estreia –, a verdade é que agora JJ está menos efusivo e mais realista: para ser campeão, o Sporting terá de ser cirúrgico na estratégia (dentro e fora de campo), de forma a minimizar as diferenças financeiras em relação aos rivais.

Apesar da luta ser desigual, Jesus continua convicto de que o Sporting tem todas as condições para colocar um ponto final no jejum. BdC e JJ voltam a unir-se em 17/18, para tentarem, mais uma vez, contrariar a história recente.

Frustração compreensível

Segundo foi possível perceber junto de fonte próxima do treinador leonino, Jorge Jesus não ficou minimamente melindrado com as palavras de Bruno de Carvalho após a derrota caseira com o Belenenses. Aliás, o técnico verde e branco compreende a frustração demonstrada pelo presidente após um resultado que não deixou ninguém em Alvalade satisfeito, interpretando as palavras de BdC como uma espécie de desabafo por parte do líder.

Recorde-se que, entre outras coisas, Bruno de Carvalho mostrou-se muito desagradado com a exibição da equipa leonina, admitindo mesmo estar deprimido com o que tinha acabado de ver. "Para mim chega. Tudo tem de ser diferente na próxima época. O Sporting é vencer, não é dar desculpas. Os adeptos estão crentes num projeto mais do que em treinadores e em jogadores."

Em busca da sintonia

Na abordagem ao mercado, Bruno de Carvalho e Jorge Jesus vão tentar encontrar um ponto de equilíbrio: apostar nos jovens (com Podence à cabeça), mas dotar a equipa de melhores alternativas. As contratações serão cirúrgicas e, apesar da decisão final ser de BdC, terão obviamente de receber o aval de Jesus.



2017-05-08

Eu quero o meu Presidente de volta


Custa-me a crer que no dia a seguir a uma das mais humilhantes derrotas de que me lembro, o Presidente do Sporting Clube de Portugal dê uma entrevista ao Correio da Manhã para falar... do seu casamento.

Bruno de Carvalho é O Presidente de uma instituição que irá celebrar cento e onze anos em breve. Não é um qualquer socialite que não tem onde cair morto e vive de croquetes. É imperativo que perceba isso!

Não podemos andar aqui dia após dia a bater nas cofinas desta vida para depois ser dada uma entrevista destas.

Às vezes pergunto-me porque é que parece que Jorge Jesus perdeu aquela intensidade quando veio para o Sporting? Porque é que os jogadores metem fotos nas redes sociais a seguir a derrotas? Porque é que o próprio Presidente cedeu a esta "pressão social"? Isto é apenas patético. Se queremos ganhar temos que andar de faca nos dentes e sangue nos olhos. Não é a passar a mão no lombo de quem nos ataca diariamente.

Eu quero o meu Presidente de volta. Aquele em quem votei três vezes. Aquele que apertava os banqueiros pelos tomates. Aquele que metia os árbitros a tremer. Aquele que falava sempre na defesa do Sporting de Portugal e não um socialite.



Luís Castro humilha jornalistas açaimados


A trigésima segunda jornada trouxe-nos... mais do mesmo. Qualquer jogo em que o benfica tenha participado nos últimos dois anos é sempre um festival que conta com: amarelos perdoados aos jogadores do benfica, um autogolo/penalty inventado em caso de desespero, penalties perdoados contra e um árbitro sempre pronto a mandar jogar até que o benfica marque.

O jogo de ontem não foi excepção. Amarelos perdoados e um penalty por marcar a favor do Rio Ave com o marcador a zeros.

Quando distribuíram os testículos pelos treinadores da primeira liga, felizmente, Luís Castro estava em casa e, na conferência de imprensa, disse o seguinte:

"Alguém me quer perguntar se há penáltis na área do Benfica? Vamos ao concreto: penálti sobre o Rafa na primeira parte. Não é por aí, o Benfica fez um golo, nós não, ganhou bem, mas vamos igualar as coisas..."

Foram precisas trinta e duas (32!) jornadas para que um treinador de um dito "não grande" tivesse a coragem para dizer que foi roubado contra o benfica. TRINTA E DUAS em trinta e quatro possíveis. Os jornalistas mantiveram-se calados. O açaime está muito apertado...

É claro que de pouco vale porque o árbitro há-de receber o seu ordenado na mesma, o observador vai escrever um relatório a dizer que foi tudo uma maravilha e os candeeiros continuarão a sua procissão, de andor, até ao treta campeonato.



2017-05-07

Bruno de Carvalho dá inicio ao fim do calimerismo

 
Excelente atitude de Bruno de Carvalho a meter o "calimerismo" que nos alimenta no sitio certo.   O Sporting é muito mais que o triste fado que se insiste em instalar nos seus adeptos.
"Posso dizer que para mim chega. Tudo tem de ser diferente na próxima época. O Sporting é vencer, não é dar desculpas", Bruno de Carvalho.

O nosso Presidente passou a melhor mensagem que poderia passar. No Sporting deve jogar-se para vencer.. Não é para "dar desculpas".  Quem não perceber isto não está no clube certo.



Teimosia de Jorge Jesus custa-nos humilhante derrota

 

Custa-me, efectivamente, escrever este post mas a dura realidade é que esta derrota só tem um nome: Jorge Jesus.

Desde as escolhas para a convocatória às substituições patéticas passando pelo onze inicial. Não houve uma boa escolha. Bryan Ruiz já não é jogador para o Sporting Clube de Portugal. Não somos um paraíso para fins de carreira. Quem joga no Sporting tem que jogar com a ambição de ganhar em todas as jornadas. Todas!

O pior de tudo foi os adeptos não perceberem que não era o Matheus Pereira que merecia assobios. O talentoso jogador da nossa formação fez o que pôde e, mal se soltou das amarras da pressão, arrancou para uma exibição positiva.

Campbell, se não vai ficar na próxima época, porque raio continua a ter minutos? Valorizar para os outros? Castaignos a entrar quando Gelson Dala e Leonardo Ruiz andam a marcar na equipa B?

Não se percebe. Não entendo o que se passou na cabeça de Jorge Jesus hoje. Mesmo sem Gelson, Alan Ruiz e Podence tinha obrigação de fazer um conjunto de escolhas melhor! O que aconteceu hoje em Alvalade foi vergonhoso. Não se admite num Clube candidato ao título.


Uma última palavra para os adeptos: aquela conversinha do "não ganhamos títulos mas enchemos estádios" é o pináculo do "derrotado crónico". A competição foi criada para que se vença. Se é apenas para entreter prefiro ver duas mamalhudas a esfregarem-se uma na outra. O Sporting, os seus jogadores e os seus adeptos têm que perceber que a vitória é o único resultado satisfatório. Tudo o resto é apenas vergonhoso!

Vê se aprendes algo com isto Jorge. Os Sportinguistas não são mansos. Queremos títulos!

Nota: Continuo a achar que JJ faz parte do futuro e é solução para o Sporting. Só acho que esteve particulamente mal neste jogo.




2017-05-06

Mendes, o cancro que destrói carreiras e clubes


Esta semana, o Correio da Manhã publicou uma notícia sobre a ausência prolongada de André Horta. A notícia acaba por bater de frente com a constante propaganda benfiquista que insiste em dizer que, para eles, não há nada acima do benfica. Pelos vistos há... são os interesses de Jorge Mendes.

Numa época em que Pagaram trinta milhões (30 000 000) em comissões, tiveram que vender Gonçalo Guedes e ainda emitir um empréstimo obrigacionista para "equilibrar" as contas. No final da época serão, muito provavelmente, campeões graças ao que acontece fora de campo porque o rendimento dentro dele tem roçado o paupérrimo. Mas, o verdadeiro campeão é Jorge Mendes. Esta época do benfica rendeu-lhe o equivalente a três entradas directas na Liga dos Campeões.

"Médio pressionado para trocar de agente. Jovem não é titular há mais de sete meses.

André Horta recusou ser representado por Jorge Mendes, apesar de ter sido pressionado por várias pessoas ligadas à Gestifute, empresa do agente. Ao que o CM apurou, a nega ao empresário prejudicou o médio, que deixou de ser opção regular para o treinador Rui Vitória.
Fonte próxima do jogador garantiu ao CM que André Horta declinou de forma veemente a proposta de Mendes, preferindo manter-se ligado a Carlos Gonçalves. "Era o mesmo que trocar o Benfica pelo Sporting", terá dito o jovem de 20 anos confrontado com essa hipótese. Jorge Mendes tem fortes relações com o Benfica, tal como o presidente Luís Filipe Vieira já assumiu. Entre outros negócios, o superagente intermediou a mudança de Gonçalo Guedes para o PSG em janeiro.

André Horta começou a perder espaço depois da lesão sofrida em setembro, em Nápoles, onde chegou com o estatuto de titular. O médio regressou no Dragão, diante do FC Porto, em novembro, mas a nova lesão sofrida, na Seleção sub-21, foi a gota de água. Desde janeiro, o médio somou 97 minutos e não é titular há mais de sete meses. A última aparição foi em março, diante do Belenenses. Nos últimos 6 jogos ficou na bancada.

Internamente, a justificação dada ao CM para a longa ausência prende-se com a falta de entrega e espírito de sacrifício do jogador. As mesmas razões que terão motivado a dispensa do médio em 2012.", in Correio da Manhã.

A notícia de manhã não é mais do que aquilo que Bruno de Carvalho tem vindo a denunciar desde há quatro anos. Levou inclusivamente às mais altas instâncias do futebol mundial e ao Parlamento onde foi discutida a questão das comissões.

Infelizmente, em Portugal nem o governo (António Costa senta-se ao lado de Vieira para ver a bola...) nem a Autoridade Tributária (Mário Centeno senta-se ao lado de Vieira para ver a bola...) quiseram saber. No entanto, há rumores de uma investigação conjunta entre Portugal e Espanha às finanças dos clubes. A ideia é precisamente começar a perceber se existem, e como funcionam, possíveis esquemas de lavagem de dinheiro. Ou acham que aquele documento que a Liga lançou com as comissões foi inocente?

Há quatro anos que andam a fazer ouvidos moucos àquilo que o Sporting tem vindo a dizer.

Já a 25 de Setembro de 2013, Bruno de Carvalho dizia ao Jornal de Negócios que as comissões pagas aos agentes eram insustentáveis e que isso tinha impacto nos elevados passivos dos clubes.



Isto faz-me perguntar se todos aqueles que torceram pela Doyen no caso contra o Sporting sabiam exactamente o que estavam a fazer. Quanto custou ao Porto não ter usado Brahimi no principio da época? E o que se passa agora com Layún. O caso de Ola John no benfica. Em quanto foram lesados os clubes por esta Europa fora graças a agentes desportivos?

Há quatro anos que tentam passar a ideia de que Bruno de Carvalho não passa de um Dom Quixote a combater moinhos de vento. Os gigantes problemas que temos vindo a combater existem mesmo e o Sporting teve a sorte de eleger um Presidente que, à distância, percebeu bem o que estava a acontecer no nosso Clube e em tantos outros. Quantos criticaram o video-árbitro e agora batem-lhe palmas?

O futebol ainda está entregue a um conjunto de interesses que devem ser combatidos. Agora é escolher o lado. Ou estamos do lado dos que combatem e querem proteger os clubes para um futuro próspero e sem dependências ou então fazemos de conta que não vemos, emitimos empréstimo obrigacionista atrás de empréstimo obrigacionista e quem vier atrás que feche a porta...



2017-05-02

Bayern de Munique destrói imprensa portuguesa


O Bayern de Munique acaba de lançar um comunicado no seu site oficial a destruir toda a credibilidade da imprensa portuguesa que tem feito um extenso alarido no que toca a um potencial bónus que o Bayern deveria pagar ao benfica mediante a utilização de Renato Sanches.

"Zu Medienberichten, der FC Bayern München müsse beim nächsten Pflichtspieleinsatz von Renato Sanches eine Nachzahlung in Höhe von fünf Millionen Euro an dessen früheren Verein Benfica Lissabon zahlen, stellt der FC Bayern fest: Diese Darstellung ist falsch. Weder ist eine Nachzahlung beim nächsten Einsatz von Renato Sanches fällig noch in einem der darauffolgenden Spiele. Darüber hinaus wird der FC Bayern keine Informationen zu Vertragsinhalten bekannt geben."



A frase que se destaca é:

"Diese Darstellung ist falsch."

Em português:
ESTA INFORMAÇÃO É FALSA!

Este é o grande risco da imprensa desportiva, e não só, andar ao serviço do benfica e das suas cartilhas. Até em Munique já perceberam que é só fumaça.

Entretanto chegou-nos a informação que só haverá prémio caso Renato Sanches ganhe uma bola de ouro ou esteja no 11 ideal da época. A aguardar confirmação oficial.

Quem quiser ler o original, é só seguir o LINK



2017-05-01

Assassino benfiquista apanhado a mentir


"Luís Miguel Pina, o elemento dos No Name Boys em prisão preventiva por ter atropelado mortalmente o italiano Marco Ficini, sócio da claque Juventude Leonina, horas antes do dérbi Sporting-Benfica do dia 22 de abril, tentou justificar a sua presença “casual” no local do crime - ocorrido pelas 02h00 junto ao Estádio da Luz - com a necessidade de levantar bilhetes junto de amigos. Mas foi apanhado pelos investigadores a mentir. Imagens de video-vigilância do Benfica colocam-no naquele local durante várias horas antes do desfecho fatal.

Segundo o jornal CM, o homem de 36 anos, pedreiro, com quatro filhos e residente em Rio de Mouro (Sintra), foi apanhado pelo sistema de video-vigilância do Estádio da Luz durante a noite do dia 21 junto a um portão do recinto encarnado onde chegaram a estar concentrados perto de duas centenas de elementos dos No Name Boys. Luís Miguel Pina, conhecido pela alcunha de ‘Lué’, manteve-se ali até à hora em que chegaram os sete carros com elementos da Juventude Leonina.

Caiu, assim, por terra a tese da defesa de que Luís Pina ali estaria de passagem e foi apanhado no meio da batalha campal entre adeptos do Sporting e do Benfica. O homem passou lá várias horas, em vigília a um mural em honra de Cosme Damião (um dos fundadores do Benfica) que havia sido vandalizado na noite anterior.

Os elementos da Juve Leo, que sofreram uma provocação em Alvalade uma hora antes, saíram dos carros e deu-se uma batalha campal com agressões e pirotecnia. Luís Pina entrou no carro e, a alta velocidade, tentou atropelar quatro rivais numa rotunda. Estes saltaram e salvaram-se. ‘Lué’ tentou lutar fora do carro, mas regressou à viatura e foi então que atropelou e arrastou por 30 metros o corpo de Marco Ficini, de 41 anos.", in Correio da Manhã



Sacudir a pequenez


Muitos Sportinguistas celebraram a vitória de ontem como se o Sporting tivesse vencido um igual. É a prova maior que é preciso sacudir esta pequenez que insiste em instalar-se em nós.

O Sporting não pode andar aí a comparar-se com um Braga. Com todo o respeito que o Braga possa ou não merecer, o Sporting é um Clube infinitas vezes superior e com uma história muito mais rica.

Ser do Sporting é muito mais do que ficar ofendido quando um Salvador ou um Rui Alves tentam ofender-nos. Sentirmo-nos ofendidos quando eles fazem essa comparação é transportá-los para um patamar onde eles nunca vão estar. E que só têm uma pequena ideia do que é quando se metem às nossas cavalitas.

A atitude ideal é deixar que o tempo os volte a meter no seu sitio. Neste momento o Nacional prepara-se para espalhar nevoeiro pela segunda divisão e o Braga vai no terceiro treinador da época e com o quinto lugar tremido. Se nos basta ser melhor que isto, estamos muito longe de ser campeões.

Temos que pegar nos 3.5 milhões de adeptos que formam o Sporting e injectar-lhes a atitude necessária para o Sporting continuar a ser grande. Se não, qualquer dia estamos a celebrar empates em casa com o Tondela como se fossem vitórias.

Para se ser campeão é preciso ter-se mentalidade de campeão. De vencedor. Não de um qualquer saloio que fica feliz por responder a umas bocas de outro saloio.






Basta não inventar


Basta não inventar - é algo que pode ser dito aos jogadores do Sporting, a Jorge Jesus, aos adeptos e até mesmo ao árbitro.

O jogo não nos começou de feição. Talvez fruto do pouco que há a discutir esta época, o Sporting entrou em campo controlador mas não assertivo e acabou por pagar a factura numa jogada de Battaglia que origina o golo de Ricardo Horta após remate ao ferro de Rui Fonte.

O Sporting não pareceu acusar o golo e foi jogando como estava a jogar até ao momento. Talvez demasiado tranquilo. Alan Ruiz era o maestro de serviço e Gelson o transportador de jogo. Infelizmente Alan Ruiz acabou por se lesionar, aparentemente, com alguma gravidade. Para o seu lugar Jorge Jesus podia ter inventado mas não o fez. Em boa hora lançou Podence que teve o condão de mexer com todo o jogo e que ganhou um penalty dois minutos (!) depois de estar em campo. Infelizmente, Adrien falhou.

Muita gente não percebe a importância de ter um jogador como Podence em campo. Podence vale não só pelo que joga mas sim também porque obriga a uma marcação cerrada que até àquele momento só acontecia a Gelson. O Braga teve que esticar a manta para estar atento a dois desequilibradores e quando tapou a cabeça, destapou os pés - penalty sobre Gelson. Bas Dost não perdoa e está feito o empate!

O Sporting sofreu duas grandes penalidades e bastou que o árbitro não inventasse uma qualquer estapafúrdia decisão para que o resultado do jogo fosse aquele que traduz melhor o que se passou em campo: uma vitória nossa.

Minutos depois, Podence demonstrou que é muito mais inteligente que a média e vê um cartão amarelo para não deixar marcar um livre que apanharia a defesa do Sporting desposicionada. Talvez se estivesse em campo contra o benfica, o Lindelof nunca tivesse dado aqueles seis toques na bola... Infelizmente esse amarelo também o mete fora do jogo contra o Belenenses na próxima jornada. Se se confirmar a gravidade da lesão de Alan Ruiz espero ver Gelson Dala a ter uma oportunidade a segundo avançado. "Porque não Geraldes?" - porque Gelson Martins também viu o quinto cartão amarelo e conto com o Chico para interior direito. Basta não inventar na próxima jornada.

Jorge Jesus também esteve bem na troca de Zeegelaar por Jefferson. Percebeu que o holandês, que assistiu Bas Dost para o segund golo, estava em risco com o amarelo que viu e decidiu não correr riscos. A única decisão menos positiva de Jorge Jesus foi a entrada de Bryan Ruiz que atravessa um mau momento de forma. Espero que se consiga recuperar aquele que é um dos jogadores mais talentosos e inteligentes do nosso futebol. Pelo meio demos uma goela e o Braga voltaria a empatar por Rui Fonte.

Mas Bas Dost não queria sair derrotado de Braga e, num total de quatro remates, fez o seu terceiro golo do jogo. 75% de eficácia num jogo onde acertou 92% dos passes e fez dois desarmes. Vale cada cêntimo!






2017-04-30

Dia de fazer um pouco mais


Esta semana os jogadores do Sporting demonstraram uma enorme solidariedade para com o treinador Jorge Jesus no momento deste velar o seu pai.

Hoje é um excelente dia para a equipa principal do Sporting entrar em campo e atropelar o Braga em níveis de atitude. Não só por Virgolino ser pai de Jorge mas também por ter sido jogador e campeão pelo Sporting Clube de Portugal. Algo que todos aspiram, com certeza, a ser.

Se não for pedir muito, lembrem-se também do adepto assassinado na semana passada. Lembrem-se também de todos os adeptos que semana após semana vos apoiam incondicionalmente.

Hoje é dia de fazer um pouco mais que estar em campo. É preciso ter atitude de Leão. É no final desta época que se começa a ganhar a próxima e o Sporting não pode voltar a ser visto como estando feliz no terceiro lugar. Jogadores que não percebam isto não merecem envergar a camisola Verde e Branca.



2017-04-29

Morreu o instrutor de árbitros FIFA que queimou a camisola do Sporting


Para quem não está recordado, Asselam Khan foi o instrutor de árbitros FIFA que foi apanhado a queimar uma camisola do Sporting. Faleceu hoje, com 50 anos.

Todos irão falar dos seus méritos, mas na minha cabeça estará para sempre o momento em que ele desrespeitou uma instituição centenária como o Sporting Clube de Portugal.

Que ninguém se esqueça disto!





2017-04-28

O caminho da impunidade

 

O nome é Luís Miguel Pina, tem 35 anos, é membro dos No Name Boys e é conhecido também por "Lué" e "Tanolas". Tem ao seu dispor um dos melhores e mais caros advogados do país (Carlos Melo Alves) e acaba de ver a sua audição adiada...

Tudo se configura para estarmos perante um novo caso Very Light. Impunidade total e em toda a linha.

É a impunidade total que é dada aos crimes que envolvem os protegidos de Vieira. Até quando? Até quanto?



O macaco e a pergunta de um milhão de euros

 


Há algum tempo, toda a imprensa e, por consequência, a carneirada da cartilha perseguiram Fernando Madureira - o Macaco da Ribeira - por ganhar um valor que não se adequava à sua condição de dono de um Porsche.

Ontem, Luis Pina - o alegado assassino do Renault - entregou-se às autoridades na companha de um dos mais caros advogados do país e nem uma palavra foi dita pela imprensa.

Os jornalistas continuam castrados a fazer apenas as perguntas que a cartilha lhes envia. Vergonhoso país é este que à Terça-feira celebra a liberdade que não tem nos restantes dias.




2017-04-26

Não pode valer tudo, por Nuno Saraiva


Vivemos tempos de brasa no futebol português que, em certa medida, fazem lembrar os dias do PREC nos anos de 1974 e 1975. Talvez tenhamos todos culpas neste cartório, uns mais do que outros, e não deixarei de assumir nunca a minha quota-parte de responsabilidade.

Este exercício de reflexão e humildade não significa que estejamos dispostos a capitular, como tantas vezes no passado, e ficar em silêncio perante a ofensa e a indignidade. Há limites que não podem, em nenhuma circunstância, ser ultrapassados. E sempre que esteja em causa a defesa do Sporting CP e a honra e dignidade do seu presidente, eu estarei sempre na primeira linha.

Vem isto a propósito dos chamados "factos alternativos", tão em voga, e das cartilhas que certos amestrados utilizam para incendiar e incentivar ao ódio, atirando depois as culpas para cima de outros que mais não fazem do que se defenderem da indignidade, dos insultos e da violência com que são atacados.

Na verdade, aquilo a que temos assistido não é mais do que a utilização das práticas mais negras inscritas nos manuais de comunicação política que podem ser classificadas como terrorismo comunicacional. A partir do Dubai, do Qatar ou de qualquer outro poiso de exílio dourado, João Gabriel, o chefe da célula, continua a comandar as tropas através dos seus tweets ou com os dedos a operar os cordelinhos das marionetas. É ele quem manda, sempre mandou, por mais que sejam outros a redigir comunicados ou a assinar artigos em jornais.

Vamos lá aos factos que importam. Na madrugada de 22 de abril foi assassinado um adepto do Sporting CP. Não é a primeira vez. Desde 1996, ano da tragédia do Jamor, que as claques ilegais a quem o SL Benfica comprovadamente presta apoio celebram o homicídio de um adepto sportinguista, seja com cânticos hediondos seja com imitações constantes e aberrantes dos silvos de um very-light. O Estado, através do IPDJ, insiste em cruzar os braços. As instâncias do futebol assobiam para o lado. E, pior do que isso, o presidente do Benfica e aqueles que o seguem, por detrás da costumeira sonsice, caucionam estes atos criminosos quando não se demarcam das suas claques e, mais grave, consideram que a morte se justifica por alegadas provocações.

Depois, em nossa casa, há quem se ache no direito de insultar a seu bel-prazer o presidente do Sporting, com um discurso de cartilha barata que só pode ter sido passada por uma qualquer janela, e considere isto normal.

A célebre cartilha de que o país teve conhecimento é, como muitos já o reconheceram e rotularam, um manual de incentivo ao ódio e à violência contra o Sporting CP e o seu presidente. É no mínimo curioso que o Ministério Público ainda não se tenha debruçado sobre este assunto que tem todos os contornos de crime público, razão pela qual uma investigação criminal não está dependente da queixa de ninguém. Se houver vontade e coragem, investiga-se e ponto final.

Quais virgens ofendidas, agitam-se de cada vez que alguém lhes responde, no exercício legítimo de defesa da honra. Mas seremos nós os incendiários? Esses são os que fingem estar em silêncio, pagando depois aos tais amestrados para que façam as maiores malfeitorias. São esses, hipócritas e pouco corajosos, os verdadeiros pirómanos que atiram as pedras mas, por simples cobardia, escondem as mãos.

E é por causa desta impunidade permanente que, de colinho em colinho, nada muda dentro ou fora do campo.

Acusam-nos de estarmos desesperados porque não ganhamos. Nada disto pode servir-nos de desculpa para uma época que, no futebol, é indiscutível, não correu como queríamos. Mas isso não nos diminui em nada sempre que estejamos sob ataque. Outros há que, com a arrogância de quem acha que tem o tetra no bolso, deviam era estar a preparar-se para celebrar o ‘treta’.

O futebol português precisa de paz, é verdade. Há limites que não podem continuar a ser ultrapassados. Mas não nos peçam para sermos uma espécie de Cristos, que, em nome da pacificação necessária nesta indústria, estaríamos disponíveis para dar a outra face perante tanta agressão e falta de respeito.

O tempo em que ser diferente era sinónimo de ser submisso acabou. No futebol, como na vida, não pode valer tudo!



2017-04-25

Luis Filipe Vieira apanhado a dar a cartilha em directo


Luís Filipe Vieira, o estadista, foi apanhado no passado Sábado a pressionar jornalistas para que fizessem algumas perguntas a Jorge Jesus na conferência de imprensa.

Com a sua típica bazófia, pegou no telemóvel onde tinha alguns videos e foi dizendo:
"Vou estar atento... Nesta conferência vocês vão perguntar lá ao marquês pelos penalties! Vamos lá ver do que é que vocês vão falar...", Luis Filipe Vieira
Este vídeo é retirado do post do Artista do Dia que pode ser lido aqui (LINK).




E os jornalistas calados. Nem um piu. Insisto na pergunta: Quem castrou os jornalistas?

Esta situação é reveladora de duas grandes verdades:

1) Luís Filipe Vieira e o benfica têm controlo total sobre a imprensa. Mesmo aquele que pareça mais isento não tem força para publicar nada pois está sempre condicionado por "directores adjuntos" que coordenam o que deve ou não sair.

2) Somos demasiado moles para sermos campeões. No Auditório Artur Agostinho, em nossa casa, deixamos que alguém fale assim. Deixamos que, à frente dos nossos olhos, se coaja jornalistas e se manipule a verdade.

Se não podemos fazer nada em relação ao primeiro ponto, talvez já vá sendo tempo de começarmos a ter os testículos no sitio...